quinta-feira, 19 de abril de 2018

Cenários de RPG - 07

Cenários de RPG - 07


Esse é o exemplo do exagero no bom sentido. Uma mega dungeon postada no canal Pear of Geeks. Ela tem simplesmente 14 diferentes temas interligados em uma estrutura incrível de se jogar. As imagens foram retiradas do vídeo (por isso da qualidade baixa), mas assista o vídeo e aproveite!











segunda-feira, 16 de abril de 2018

Mutantes e Malfeitores - Arquétipos da 2ª ed: Engenhoqueiro


Mutantes e Malfeitores - Arquétipos da 2ª ed
Engenhoqueiro

"Oh, isso? Foi apenas uma coisa que eu fiz."

O Engenhoqueiro é dedicado a criar e usar dispositivos tecnológicos (gadgets) na luta contra o crime. O herói sempre tem um pequeno arsenal de tais dispositivos à mão e, se não forem suficientes, com um pouco de tempo e esforço, o Engenhoqueiro pode criar algo que irá fazer o trabalho.

Embora seja natural se concentrar nas habilidades de invenção do herói, não se deve esquecer o fato de que o Engenhoqueiro também é um especialista em todas as coisas tecnológicas e um excelente técnico/mecânico; se o Engenhoqueiro não puder solucioná-lo então não está quebrado. Então, se a questão diz respeito à fabricação de um determinado robô, o funcionamento interno de um dispositivo defeituoso ou o micro-ondas no salão não funcionar, o Engenhoqueiro é o herói para o trabalho.


Descrição
A imagem típica do Engenhoqueiro é muitas vezes a de um indivíduo excêntrico e antissocial enterrado profundamente em algum projeto insondável. Embora esta descrição possa ser apropriada, às vezes, em geral, o Engenhoqueiro é um indivíduo relativamente normal (leia: socialmente ajustado) que simplesmente tem um forte interesse em atividades tecnológicas e científicas em vez de socializar e falar de esporte. Dito isto, não ajuda a imagem do herói quando o Engenhoqueiro expõe as últimas teorias da física quântica no banquete do prefeito.

Embora fisicamente não imponente, os equipamentos do herói servem para mais do que permitir que o herói lide com inimigos poderosos. Na verdade, dado o tempo e recursos, o Engenhoqueiro é potencialmente o mais devastador de todos os adversários. Infelizmente, a falta de perspicácia tática geral do Engenhoqueiro, juntamente com o fato de que o herói não é particularmente adequado para os rigores do combate, significa que o ele deve limitar o combate de acordo com a necessidade.

O Engenhoqueiro pode usar quase qualquer fantasia imaginável com uma constante: o herói sempre tem alguma forma de kit de ferramentas disponível. Isso pode ser um cinto de ferramenta, uma mochila ou um dispositivo avançado de ferramentas tudo-em-um, mas não importa como o herói os transporta, um Engenhoqueiro não vai a lugar nenhum sem ferramentas.

Origem
Como muitas crianças na tenra idade, você gostava de desmontar coisas para ver como elas funcionavam; de aparelhos de som a relógios, você desmontava qualquer coisa que seus pais não pudessem manter fora de seu alcance. Mas, ao contrário de outras crianças da sua idade, você era capaz de remontar as coisas, em alguns casos, fazê-las funcionar melhor do que antes. Naturalmente, sua aptidão não escapou de seus professores e você pulou séries repetidamente, já que suas habilidades não apenas superaram as de seus colegas, mas também seus professores. Você ganhou seu primeiro doutorado quando tinha 12 anos e era um membro sênior do corpo docente quando tinha 16 anos. Mas tudo se tornou demais. Embora intelectualmente você fosse um adulto, fisicamente e emocionalmente, ainda era uma criança; tendo sido privado de uma infância normal, você não poderia se relacionar com o mundo além da academia nem poderia se relacionar com você mesmo. Cada vez mais psicologicamente à deriva você renunciou abruptamente à universidade. Por vários anos você deixou você se escondeu; ninguém sabia onde você estava, nem mesmo seus pais. Então, tão subitamente quanto você desapareceu, você retornou. Foi-se o desajeitado garoto prodígio, substituído por um gênio mundano. Mas os anos de reclusão fizeram mais do que amadurecer você, eles lhe deram um novo foco: em vez de simplesmente inventar para o seu próprio bem, você usaria seu gênio para combater criminosos e o mal em todos os lugares. Observando sua transformação, muitas pessoas perguntaram, mas você nunca revelou o que você fez durante o tempo que passou sumido.

Engenhoqueiro

Nível de Poder: 10 (150 Pontos)

Habilidades
For 10 (+0), Des 12 (+1), Con 10 (+0), Int 30 (+10), Sab 20 (+5), Car 10 (+0).

Salvamentos
Resistência +12/+0* (Impenetrável), Fortitude +5, Reflexos +6, Vontade +10
*Sem Campo de Força

Perícias
Computadores 8 (+18), Conhecimento (Ciências Físicas) 8 (+18), Conhecimento (Tecnologia) 8 (+18), Desarmar Dispositivo 8 (+18), Notar 4 (+9), Ofícios (Eletrônica) 8 (+18), Ofícios (Mecânica) 8 (+18)

Feitos
Ferramentas Improvisadas, Inventor, Maestria em Perícia (Computadores, Ofícios [Eletrônica], Ofícios [Mecânica], Desarmar Dispositivo), Plano Mestre, Sorte de Principiante

Poderes
Dispositivo 5 (Blaster, Fácil de Perder)
Raio 12 (Feito: Poder Alternativo): PA: Desintegração 6

Dispositivo 7 (Cinto de Campo de Força; Difícil de Perder)
Campo de Força 12 (Feitos: Seletivo, Sutil; Extras: Impenetrável, Ligado Imunidade 9 (Suporte Vital)

Dispositivo 2 (Botas a Jato, Difícil de Perder)
Vôo 5 (250 MPH; 10pp)
Rapidez 4 (x25; Falhas: Limitado [Ações Mentais])

Combate
Ataque +8, Agarrar +8, Dano (Desarmado +0), (Raio +12), Defesa +8, Recuo -12, Iniciativa +1

Habilidades 32 + Perícias 13 + Feitos 5 + Poderes 53 + Combate 32 + Salvamentos 15 = 150pp


Variantes
Gênio Deficiente: o Gênio Deficiente usa a tecnologia para não apenas compensar a falta de mobilidade do indivíduo (geralmente sofrida desde o nascimento ou um acidente horrível), mas também para alcançar o status de herói. Fazendo zoom pelo ar na cadeira flutuante do herói, o Gênio Deficiente é mais do que o equivalente a indivíduos fisicamente capazes e, como Engenhoqueiro, se a cadeira flutuante não for suficiente para fazer o trabalho, o herói pode simplesmente inventar algo.

Artesão Místico: Essencialmente um Engenhoqueiro mágico, o Artesão Místico cria artigos mágicos, em vez de maravilhas tecnológicas. Enquanto os itens mágicos do Artesão Místico podem não parecer diferentes dos itens comuns, eles geralmente são bons (leia: valiosos) exemplos de seu tipo e cobertos com símbolos arcanos. Por exemplo, embora o bastão de poder do herói possa parecer apenas uma bengala comum, é mais do que provável que seja um cajado artesanal de madeira de zenita polida embutida com símbolos arcanos de ouro puro e encimado por um diamante de lapidação impecável.

Gênio Deficiente

Nível de Poder: 10 (150 Pontos)

Habilidades
For 8 (-1), Des 10 (+0), Con 10 (+0), Int 30 (+10), Sab 20 (+5), Car 10 (+0).

Salvamentos
Resistência +12/+0* (Impenetrável), Fortitude +4, Reflexos +8/+0*, Vontade +12
*Sem Campo de Força

Perícias
Computadores 8 (+18), Conhecimento (Ciências Físicas) 8 (+18), Conhecimento (Tecnologia) 8 (+18), Desarmar Dispositivo 8 (+18), Notar 4 (+9), Ofícios (Eletrônica) 8 (+18), Ofícios (Mecânica) 8 (+18)

Feitos
Equipamento x1, Ferramentas Improvisadas, Inventor, Maestria em Perícia (Computadores, Ofícios [Eletrônica], Ofícios [Mecânica], Desarmar Dispositivo), Memória Eidética

Poderes
Dispositivo 24 (cadeira voadora, Difícil de Perder; Feitos: Restrito [Int 26 ou Maior])
Elo Eletrônico 9 (Qualquer Lugar da Terra)
Aumento de Ataque 8
Aumento de Defesa 8
Aumento de Salvamento Reflexos 8
Vôo 4 (100 MPH)
Imunidade 9 (Suporte Vital)
Campo de Força 12 (Feitos: Poder Alternativo; Extras: Impenetrável, Ligado (a Imunidade): PA: Camuflagem 10 (Todos os sentidos exceto os táteis; Feitos: Curto Alcance)
Super-Sentidos 4 (Visão Cega [Tátil (Vibração)])
Controle de Vibração 12 (Feito: Poder Alternativo): PA: Nausear 8 (Extras: Alcance (a Distância))

Equipamentos
Comunicador (1pe), Extintor de Incêndio (1pe), Tocha de Acetileno (1pe), Mini Rastreador (1pe), Óculos de Visão Noturna (1pe)

Desvantagens
Deficiência (Paraplégico, 4 Pontos)

Combate
Ataque +0, +8 com cadeira voadora, Agarrar +8 (-1 sem cadeira voadora), Dano (Desarmado -1), (Controle de Vibração +12), Defesa +8 (+0 sem cadeira voadora), Recuo -12, Iniciativa +0

Habilidades 28 + Perícias 13 + Feitos 5 + Poderes 97 + Salvamentos 11 – Desvantagens 4 = 150pp


Artesão Místico

Nível de Poder: 10 (150 Pontos)

Habilidades
For 10 (+0), Des 14 (+2), Con 10 (+0), Int 30 (+10), Sab 20 (+5), Car 14 (+4).

Salvamentos
Resistência +12/+0* (Impenetrável), Fortitude +5, Reflexos +7, Vontade +11
*Sem Campo de Força

Perícias
Blefar 8 (+10), Notar 4 (+9), Ofícios (Artes) 8 (+18), Conhecimento (Arcano) 8 (+18), Prestidigitação 8 (+10)

Feitos
Artífice, Distrair (Blefar), Esforço Supremo (Pericia Suprema (Ofícios [Artes])), Memória Eidética, Sorte, Zombar

Poderes
Dispositivo 7 (Anel de Proteção, Difícil de Perder)
Campo de Força 12 (Extras: Impenetrável)
Imunidade 11 (Suporte Vital, Necessidade de Dormir, Fome e Sede)

Dispositivo 6 (Cajado do Poder; Fácil de Perder)
Raio 12 (Feitos: Poder Alternativo x6): PA: Raio 8 (Extras: Área (Estouro)); PA: Cura 12; PA: Ilusão 8 (Todos os Sentidos; Falhas: Fantasmas); PA: Telecinese 12 (Carga Pesada: 50 tons); PA: Telepatia 9 (Qualquer Lugar da Terra) – ligado - Compreender 3 (Ler, Falar, Entender qualquer Idiomas); PA: Teleporte 9 (Qualquer Lugar da Terra: Feitos: Mudar Velocidade, Fácil, Progressão 3 (1,000 lbs.), Rebater)

Dispositivo 1 (Arsenal; Fácil de Perder)
Bolsão Dimensional 2 (Sacola de carga; 250 lbs)
Super Sentidos 1 (Vara Divinatória; Detectar Mágica)

Combate
Ataque +8, Agarrar +8 (+20 com Telecinese), Dano (Desarmado +0), (Raio +12), Defesa +8, Recuo -12, Iniciativa +2

Habilidades 38 + Perícias 9 + Feitos 6 + Poderes 49 + Combate 32 + Salvamentos 16 = 150pp


O Maquinista e o Esforço Extra
Embora as regras para o uso de fadiga no poder dispositivo permita que se possa escolher se o esforço extra se aplica ao próprio dispositivo ou ao Engenhoqueiro, é altamente recomendável (e é suposto neste livro) que você aplique a tensão de esforço extra unicamente ao dispositivo. Isso reflete o fato de que as características do dispositivo estão sendo aprimoradas e, portanto, o dispositivo que deve sofrer a tensão; se o Engenhoqueiro, por exemplo, manipular suas botas do jato enriquecendo a mistura de combustível, não é o operador que está sendo superaquecido.


Notas
Use as perícias Conhecimento (Tecnologia) e Ofício, juntamente com o feito Inventor para criar invenções e dispositivos de improviso. Note que o custo máximo desta invenção que ele pode construir é de 28 pontos e o custo máximo do equipamento é de 23 pontos.

Use o feito Sorte de Iniciante para empregar o intelecto superior do Engenhoqueiro ao realizar uma tarefa desconhecida ("Veja, estimando a velocidade do vento e o ângulo de subida, eu precisarei me inclinar 9 graus para a esquerda para permanecer equilibrado nessa corda"). Além disso, use o feito para ganhar graduações em uma pericia de conhecimento ou ofício necessário para invenções específicas.

Use um esforço extra para melhorar os dispositivos do Engenhoqueiro. Os dispositivos danificados podem ser reparados usando a habilidade de Ofício apropriado.


Customização
Aqui estão algumas sugestões sobre como personalizar o Engenhoqueiro.

Você nunca tem brinquedos o bastante!: Sinta-se livre para equipar o Engenhoqueiro com qualquer dispositivo que você achar adequado; as possibilidades são quase infinitas. No entanto, para garantir que o Engenhoqueiro tenha algo a oferecer em uma variedade de situações, você deve garantir que os dispositivos cubram uma ampla gama de efeitos de poder. Enquanto o Engenhoqueiro poderia ter um único dispositivo poderoso, vários dispositivos realmente se encaixam melhor no conceito.

Se liga no possante!: Pegue alguns pontos dos dispositivos do herói e adicione graduações no feito Equipamento para dar ao Engenhoqueiro um veiculo envenenado, criando qualquer coisa, de uma máquina do tempo a um carro esporte voador, ou mesmo um robô de combate gigante repleto de mísseis e uma grande arma.

Não era o que eu tinha planejado: a tecnologia pode ser complicada no melhor dos casos, pior se for personalizada e única. Simule isso com os dispositivos do Engenhoqueiro através da complicação Acidente (mau funcionamento). Ou através da falha Efeito Colateral ou Inconfiável para um ou mais poderes do dispositivo ou adicionando uma ou mais das seguintes desvantagens: Ação, Poder Total ou Perda de Poder.

Sidekick Engenhoqueiro

Nível de Poder: 6 (90 Pontos)

Habilidades
For 10 (+0), Des 10 (+0), Con 10 (+0), Int 24 (+7), Sab 16 (+3), Car 10 (+0).

Salvamentos
Resistência +8/+0* (Impenetrável), Fortitude +4, Reflexos +4, Vontade +6
*Sem Campo de Força

Perícias
Computador 4 (+11), Conhecimento (Tecnologia) 6 (+13), Desarmar Dispositivo 6 (+13), Ofícios (Eletrônicas) 6 (+13), Ofícios (Mecânica) 6 (+13).

Feitos
Ferramentas Improvisadas, Inventor.

Poderes
Dispositivo 3 (Blaster, Fácil de Perder)
Raio 7 (Feitos: Preciso)
Dispositivo 5 (Cinto de Campo de Força, Difícil de Perder)
Campo de Força 8 (Extras: Impenetrável, Ligado (a Imunidade))
Imunidade 9 (Suporte Vital)
Dispositivo 1 (hoverdisk, Fácil de Perder)
Vôo 2 (Feito: Poder Alternativo)
Vôo 4 (Falhas: Levitação)

Combate
Ataque+5, Agarrar +5, Dano +0 (Desarmado), +7 (blaster), Defesa +4, Recuo -8, Iniciativa +0


Habilidades 20 + Perícias 7 + Feitos 2 + Poderes 32 + Combate 18 + Salvamentos 11 = 90pp

João Eugênio C. Brasil
Thiago Miani

[Tradução retirado do suplemento Instant Heroes]

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Amber and the Hidder City - a poderosa garota da magia


Amber and the Hidden City
- a poderosa garota da magia -


Para quem acha que a literatura representativa é uma novidade aconselho a olhar mais atentamente. Autoras de fantasia como Octavia Buttler, multipremiada, contradizem isso com uma produção que pode estar sendo descoberta agora, mas que já está publicada há décadas. Aos poucos estamos tendo acesso à esses materiais, ainda de forma lenta, por ações de editoras como a Morro Branco que lançou “Kindred” e “A Quinta Estação” no Brasil. Mas ainda temos muito material novo e antigo (de décadas) em livros destinados à todas as idades para chegar a língua portuguesa. Um desses materiais recentes é Amber and the Hidden City (2013), de Milton J. Davis (autor do RPG Ki Khanga).

Amber Robinson é uma menina afro-americana de 13 anos que mora no subúrbio de Atlanta e que além de estar passando por todas as mudanças e dilemas próprias da idade, ainda está indo para uma escola particular longe de seus amigos. Ela imagina que essas são suas maiores preocupações, mas a verdadeira mudança ainda está por vir. Ela descobre que sua avó é uma princesa de uma cidade mágica e escondida por mais de mil anos nos desertos de Mali – a cidade de Marai. Sua avó foi convocada para usar sua habilidade especiais na escolha do novo rei, mas infelizmente ela já não tem mais essas habilidades e ela nunca treinou sua única filha para isso. Resta apenas Amber para salvar a cidade que precisa de um rei. Como não poderia deixar de ser, haverá forças ocultas e interesses sombrios para tentar impedir sua ida até Marai e a descoberta de suas habilidades. É uma jornada mágica de descoberta e autoconhecimento junto com sua avó que a levará para Paris, Senegal, Timbuktu e finalmente Mali, sempre na mira de vilões que anseiam em impedir que chegue viva à Marai.

Não pense que é uma história apenas para crianças ou jovens. Mesmo adultos se agradarão muitíssimo da história e da aventura em si, aventura essa repleta de intrigas políticas, suspense, magia e um pouco de humor. E não só por isso. A obra apresenta em seu âmago tanto o protagonismo feminino e negro em uma vertente literária importante de nossos dias, como mostra em uma de suas tantas camadas a busca dos afro-americanos por sua ancestralidade, seu lugar na história, suas verdadeiras raízes, tudo isso envolto em muita fantasia e magia. Além disso, o protagonismo feminino fortalece uma barreira já enfraquecida, onde temos sim mulheres/meninas fortes e aventureiras. Obras desse estilo são importante por apresentar não só o protagonismo negro e feminino, mas também por apresentar as nuances de um cenário com variação de estereótipos escancarando a natural pluralidade racial e de gênero e da relação dessas diferenças entre si e com “o outro”.


“Adoro encontrar romances que possa compartilhar com minhas filhas. Eu li o livro inteiro para o meu filho de seis anos, que amava cada pedacinho de Amber and the Hidden City. A heroína é uma menina e seu mentor (sua avó) é uma mulher; um dos dois principais vilões é uma mulher, e vários outros personagens divertidos são meninas e mulheres. Junte tudo, e Amber in the Hidden City pertencem a inúmeras listas de “leitura obrigatória”. 
- Minister Faust, autor de The Coyote Kings
e Alchemist of Kush

“Um chamado ancestral de além do Véu para uma nação mágica africana protegida do mundo moderno. A descoberta de poderes. Uma jornada e um compromisso que levará a novos amigos e inimigos poderosos, Amber in the Hidden City é um livro especial cuja heroína incorpora todas as características da garota afro-americana: força interior, lealdade à família, um senso de propósito, vontade de aventurar-se e alguns espíritos. É o romance de fantasia que toda garota afro-americana tem ansiado. Ela mostra o poder feminino, assim como o vínculo mágico e místico que existe entre os afro-americanos e a pátria africana ”
- Carole McDonnell, autora de The Constant Tower
e Wind Follower


Adquira o livro AQUI

terça-feira, 10 de abril de 2018

zauBeR em financiamento coletivo - Regras de Old Dragon para salvar o Brasil do nazismo

zauBeR em financiamento coletivo
- Regras de Old Dragon para salvar o Brasil do nazismo -


Um suplemento Old Dragon como você não está acostumado a ver é o que temos em zauBeR, novo financiamento coletivo de Marcelo Paschoalin. Estamos acostumados, pelo menos quando falamos de Old Dragon, em pensarmos em aventuras de fantasia repletas de capa, espada e magia. Este lançamento nos leva à um Brasil atual, não menos fantasioso e aventuresco. Nesse ambiente moderno teremos que enfrentar nazistas vindos do passado, a magia existe e criaturas fantásticas estão presentes – ou seja, fantasia urbana. O real encontra o fantasioso e o inimigo não é mais um orc ou um lich, mas outros humanos que andam pelas mesmas ruas que você, tornando o cenário palpável e crível.

Com essa mistura – real e fantasia – termos sim feiticeiros, guerreiros e morte, e os jogadores terão de tomar parte na luta e acabar com o mal. O autor usa como referencial obras tão diversas quanto Hellblazer, Sandman, Preacher, The Spear of Destiny, Arquivo X, Buffy, Supernatural e todos os bons documentários sobre a Segunda Guerra Mundial.

O projeto tem três pontos positivos. O primeiro deles é o tema, que confesso estar me deixando muito animado e curioso. O segundo deles é a previsão para entrega logo entre setembro e outubro. O terceiro é o valor muito acessível. Já com R$ 40 reais você já sai com o livro impresso e todas as metas. O menor valor seria R$ 33 reais, mas essa modalidade se esgotou em poucas horas o que me lembra avisar que em pouco mais de vinte e quatro horas o projeto foi aprovado!

Link do Financiamento - AQUI

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Dungeon Builder para seus mapas 3D

Dungeon Builder para seus mapas 3D


Vamos começar a semana com uma ótima ferramenta? Vamos conhecer então o Dungeon Builder, da Hobbyte. Essa é uma ferramenta simples para construção de dungeons 3D. A ferramenta é simples e de uso intuitivo. São apenas três botões – Build (para construção: paredes, pisos, portas, elementos de mina, elementos de caverna, portas, escadas e linhas simples), Decorate (elementos decorativos, de estátuas à armários, de mesas à armadilhas) e Adjust (para apagar). Os mapas podem ter tamanhos variados e muito interessantes de A5 à A0 ou determinado pelo desenhista. Há opções de resolução, cor para o papel e texturas.

Há versões para Windows, Mac e Linux. Ele é pago, mas possui uma versão gratuita com limitações, mas nada que possa impossibilitar a criação de mapas menores - LINK


Veja abaixo um pequeno teste que realizei em alguns minutos:





Exemplos de produções:


domingo, 8 de abril de 2018

Cinema na Confraria: Novo trailer de Solo: uma história Star Wars

Cinema na Confraria
Novo trailer de Solo: uma história Star Wars


Um novo trailer oficial de Solo: uma história Star Wars foi lançado nesse domingo. Confesso que adorei e tenho grande expectativa e acho que será tão antológico quanto Rogue One! O filme mostrará as aventuras de Han Solo em sua juventude, muito antes dos acontecimentos de Star Wars: uma Nov esperança. No elenco temos Alden Ehrenreich (“Dezesseis Luas”), Donald Glover (“Atlanta”) e Emilia Clarke (“Game of Thrones”). A estreia será em 24 de maio no Brasil.

Adventure Paths antes do Pathfinder

Adventure Paths antes do Pathfinder


Dias atrás publiquei um apanhado de todos os Pathfinder Adventure Paths fazendo um mapeamento para facilitar a vida dos fãs. Rapidamente começaram a pipocar pedidos para que eu explicasse e apresentasse os Adventure Paths ainda do tempo do D&D, publicados em sua quase totalidade na revista Dungeon.

Para falarmos diretamente nos Adventure Paths para D&D, em um formato tal quais os do Pathfinder, temos que entender como essas aventuras eram lançadas e isso acontecia nas páginas de uma revista da Paizo, nos idos da década de 2000. A Paizo adquirira os direitos de D&D em 2002, assumindo as edições das revistas Dragon Magazine (1976) e Dungeon Magazine (1986) – a primeira centrada em artigos mais genéricos sobre os cenários e regras, e a segunda centrada em aventuras. À cada edição tínhamos algumas aventuras - únicas ou separadas em algumas poucas partes – que enchiam os finais de semana de nossos rpgistas de emoção. Quando a Paizo assumiu D&D, e as revistas, apenas manteve a mesma estratégia de artigos.

Enquanto detinha os direitos a Paizo lançou, para D&D 3/3.5ed, dezenas de aventuras oficiais nas páginas da Dungeon Magazine e outras dezenas de aventuras digitais. A história do Adventure Paths para D&D correu em paralelo à todo esse universo de aventuras lançadas,  começando em março de 2003, alguns meses após a aquisição dos direitos sobre D&D, na edição #97 (quarta edição após a Paizo assumir a revista).

Mas na edição #97, de março de 2003, a Paizo decidiu inovar. Ela acrescentou um conceito novo para aquele tempo – o Adventure Path. A aventura Life’s Bazzar, de Christopher Perkins, dava início ao primeiro adventure path chamado Shackied City. Foram 50 páginas de emoção, mapas, reviravoltas, combates e intrigas, 50 páginas apenas da primeira parte desse adventure path, uma fração que de uma aventura que duraria um ano e meio – até novembro de 2004.

O conceito de uma longa campanha dentro de um cenário estabelecido e referenciado por material oficial tinha início com grande sucesso, onde o foco era levar os personagens desde seu tenro início, no nível 1, até tornarem-se heróis memoráveis com seu nível 20. Após esse sucesso a Dungeon Magazine ainda lançou mais dois Adventure Paths em suas páginas sob a tutela da Paizo - Age of Worms (2005) e Savage Tide (2006).


Em setembro de 2007 a Paizo cessou o lançamento da revista Dungeon de forma impressa na edição #150 e no ano seguinte a Wizard of the Coast, nova detentora dos direitos de D&D, iniciou a publicação da revista em formato digital. Um quarto Adventure Path foi lançado quando a franquia nas mãos da Wizard of the Coast, em formato digital, com o título Scales of War, para 4ed.

O restou virou história, a Paizo lançou quatro adventure paths com o título Pathfinder em formato de suplementos mensais (total de 24 partes – seis para cada arco) ainda dentro das regras D&D 3.5, entre 2007 e 2009, quando lança o seu sistema próprio - Pathfinder RPG. Confira todos os Pathfinders Adventure Paths mapeados pela Confraria - LINK


Shackied City – Dungeon Magazine entre as edições #97 (março/2003) a #116 (novembro /2004), falhando nas edições 99, 100, 101, 103, 105, 106, 108, 110, 112.

Age of Worms – Dungeon Magazine entre as edições #124 (julho/2005) a 135 (junho/2006)

Savage Tide – Dungeon Magazine entre as edições #139 (out/2006) a #150 (set/2007)

Scales of War – (digital - para 4ed) – Dungeon Magazine entre as edições #156 (julho/2008) a #175 (fevereiro/2010), falhando apenas na edição #169.


Dungeon #97                           Dungeon #124

                           Dungeon #139                           Dungeon #156

sábado, 7 de abril de 2018

Solar Blades & Cosmics Spells - RPG brasileiro arrasando lá fora

Solar Blades & Cosmic Spells
- RPG brasileiro arrasando chega lá fora -


Em eras passadas, há muitas galáxias de distância…

O universo está em colapso, enquanto planetas e sistemas lutam por liberdade sob o domínio de déspotas sinistros. Contra a maligna feitiçaria dos Omnilordes, se levantam os poucos portadores das últimas Lâminas Solares…

O que você fará quando as Forças do Vazio chegarem?

Está em financiamento coletivo, na plataforma internacional IndieGoGo, Solar Blades & Cosmic Spells, o mais novo RPG do autor brasileiro Diogo Nogueira (autor do Espadas Afiadas & Feitiços Sinistros, tradutor do Dungeon Crawl Classics RPG, e criador do blog Pontos de Experiência).



Baseado em seu primeiro jogo publicado, Solar Blades & Cosmic Spells traz um sistema simples, ágil e projetado para ser usado com pouquíssimos preparativos. O jogo tem como foco aventuras no estilo das histórias de espada e feitiçaria, porém entre as estrelas! Os personagens dos jogadores são bárbaros espaciais vindos de planetas selvagens, pilotos audaciosos viciados em adrenalina, contrabandistas ambiciosos com coração de ouro, cavaleiros de uma ordem mística e secreta ou feiticeiros cyborgs em busca de poder. Eles buscam tesouros, fama, glória ou simplesmente tentam sobreviver em um universo sombrio e perigoso.

Depois de lançar os dois primeiros livros do Sharp Swords & Sinister Spells (aqui Espadas Afiadas & Feitiços Sinistros) no regime de pague o quanto quiser, o autor decidiu lançar seu segundo jogo por meio de um financiamento coletivo, já que se trata de um projeto mais audacioso e que exige um investimento muito maior.

A fim de financiar os gastos com edição, revisão e arte, Diogo Nogueira possivelmente foi o primeiro autor de RPG nacional a lançar um financiamento coletivo internacional, e o primeiro a ser bem sucedido na empreitada, já que o projeto obteve os recursos necessários para ser concretizado em menos de 12 horas! Agora, quanto mais recursos arrecadados, mais bem pagos serão os colaboradores e mais artes serão confeccionadas para o livro.

Falando em arte, o projeto conta com o trabalho de diversos artistas nacionais, entre eles Bruno Prosaiko, Dan Ramos, Rafael Balbi, Annita Amedyr Wright, Lucas Bigorenski, Luis Felipe de Almeida, e outros, incluindo o próprio autor!

Arte de Dan Ramos


O financiamento vai ser executado através do esquema “Fulfilled by DrivethruRPG”, o que significa que o PDF e os livros impressos serão entregues pela plataforma do popular site de vendas de RPG. Isso normalmente significa um alto custo para quem quer comprar livros impressos e mora no Brasil, mas o Diogo pensou em uma maneira de contornar esta situação. Há três níveis de apoio - Citizen of the Ghost Sector, Lord of the Ghost Sector e Emperor of the Ghost Sector - que são exclusivos para moradores do Brasil e que garantem a entrega do livro aqui sem nenhum custo adicional. Outras recompensas garantem apenas o cupom para impressão a preço de custo no site, o que ainda geraria o custo do frete que é estimado em quase 50 dólares!

Arte do autor, Diogo Nogueira


As opções de apoio ideais para quem mora no Brasil variam de 10 dólares para o PDF do jogo, até 60 dólares pelo livro capa dura em edição limitada (que não será vendida fora do financiamento). Nenhum valor extra precisará ser pago, pois as opções exclusivas do Brasil já incluem o frete.

O livro terá 6 por 9 polegadas (um pouco maior que um livro A5), com capa colorida e um miolo de cerca de 450 páginas em preto e branco, recheado de muitas ilustrações.

Então está esperando o quê? Pegue sua lâmina solar e prepare seus feitiços cósmicos! Junte-se aos muitos aventureiros deste fantástico universo e apoie o projeto Solar Blades & Cosmic Spells! Vamos botar o RPG Brasileiro em evidência lá fora!

Financiamento coletivo do Solar Blades & Cosmic Spells - LINK
Para adquirir Espadas Afiadas & Feitiços Sinistros - LINK
Blog Pontos de Experiência - LINK


Capa alternativa