terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Material de Apoio - Navegação 12

Material de Apoio - Navegação


Armamentos dos Piratas II

ARMAS DE FOGO

As armas de fogo foram uma grande marca na vida tanto de piratas, quanto de outro tipos de marujos oficiais. Durante muito tempo elas não tiveram uma condição de disputa na preferência dos marinherios sempre perdendo para as armas brancas. Sua utilização não era tão complicada, mas seus resultados nem sempre foram confiantes - recargar e pontaria. A maioria dos piradas confiava muito mais no fio de suas lâminas. Mas mesmo assim carregar uma ou duas pistolas junto ao seu cinto trazia algum glamour.

MOSQUETE: Foi uma das primeiras armas de fogo a ter uma relativa condição de mira e alcance (atingia até 220 metros). Eram muito longos e pesados sendo úteis apenas antes de abordarem o navio adversário. Por isso mesmo não eram populares entre os piratas.


MOSQUETÃO: era uma versão menor do mosquete – uma arma de fogo ancestral do rifle. Possui pouco alcance e baixa possibilidade de acerto. Era eficiente apenas em curtas distâncias. No caso de abordagens tornava-se eficiente, pois tinham um grande número de oponente espremidos num convés.


BLUNDERBUSS: muito parecido com o mosquetão no que tange ao alcance, mas bem menor em comprimento, sua vantagem estava no seu disparo que abrangia uma grande área devido a sua embocadura larga. Podia ser carregado com bolas de aço – munição comum – e até mesmo pregos e vidro. Era mortal de curta distância quase sempre atingindo mais de um alvo num único disparo. Sua maior desvantagem estava no tempo gasto para recarga. Normalmente o pirata se valia dele uma única vez por combate, ou no início para ganhar certa vantagem, ou durante a luta num momento de apuro.


FLINTLOCK PISTOL: a arma favorita dos piratas por ser pequena e muito leve. Era ideal para defesa pessoal num combate no convés do navio inimigo. É uma arma de tiro único recarregável pela boca do cano. Pela sua demora de recarga os piratas preferiam usar até quatro destas pistolas presas em seus cintos ao invés de ter o trabalho de recarregá-las. Barba Negra, por exemplo, era conhecido por carregar seis pistolas, e Bartolomeu Roberts era conhecido por suas quatro pistolas.

Vale lembrar que todos estes armamentos não eram exclusividades da pirataria. navios oficiais também usavam eles. A diferença está em que em navios piratas não existem padrão. Todo e qualquer armamento que eles conseguissem era utilizado. Enquanto que em navios oficiais existia o armamento padrão utilizado por todos os marujos.

Artigos anteriores deste tema:
Armamentos dos Piratas - Armas brancas

3 comentários:

Gilson disse...

Como sempre, ótimo material.
Sugestão: para notícias sequenciais (I, II, ...) é bom ter o link de todas em cada matéria nova.

Gilson

João "o escriba" Brasil disse...

boa ídéia!!!!

Dija Darkdija disse...

Concordo com a sugestão do Gilson. Você poderia colocar os links da próxima e da anterior, por exemplo, pra gente já ir lendo em seguida.