domingo, 27 de abril de 2014

Mutantes e Malfeitores: Analisando Regras - O Poder Metamorfose


Analisando Regras: o Poder Metamorfose

Estou criando essa nova postagem da série Debatendo Regras para o sistema Mutantes e Malfeitores devido à uma dúvida de um colega meu no grupo M&M no Facebook e que deve ser de muita gente de como usar este poder adequadamente – Metamorfose. Confesso que até eu me complico com esse poder, o que me levou a pesquisar muito nesses últimos dias.

Ele me questionou sobre a adaptação de um Garou, personagem básico de Lobisomen (do sistema Storyteller), para a mecânica de Mutantes e Malfeitores e isso nos trouxe dois elementos para debate.


As Conversões/adaptações
O primeiro deles e mais recorrente em muitas rodas de debates sobre RPG são as conversões/adaptações entre sistemas diferentes. Isso é algo muito comum quando se têm anos e anos de prática e começamos a inventar moda como verdadeiros cientistas malucos criando nossos Frankensteins... e isso é muito bom e divertido. Mas também é muito complicado.

A primeira experiência que tive adaptando Storyteller para M&M foi com alguns personagens do “The Kindred Most Wanted” (o suplemento para os membros da Lista Rubra, lista dos mais procurados da Camarilla). Naquela ocasião percebi o quão longe estão os sistemas em suas dinâmicas e mecânicas, criando enormes discrepâncias em suas adaptações de um lado para ao outro. Para terem uma idéia aproximada, para adaptar Kimentiri para M&M, foram necessários míseros 540 pontos. Mas, de qualquer forma, sempre é divertido, e se fugirmos do pedantismo daqueles advogados de regras, podemos tirar grandes aprendizados e nos divertir muito.

Quando vamos fazer uma adaptação, não importa entre quais sistemas temos que ter claro que antes mesmo das regras em si, é necessário compreendemos o conceito do personagem. Já debati isso anteriormente, então não vou me deter muito aqui. O que vou repetir é que para uma adaptação temos que partir do personagem em si perceber claramente como ele. Só depois disso devemos tentar adequar cada um de seus elementos às regras desejadas.

No caso do nosso Garou acho que o ponto principal é sua capacidade de se tansformar (metamorfosear) em vários estágios entre a versão humana e a versão lobo. Além disso, e também muito importante, cada uma das versões ou etapas da metamorfose proporciona alguns poderes específicos, e outros são compartilhados.

Tendo isso em vista, e entendendo dos problemas que podemos encontrar, podemos partir para a adaptação sem grandes traumas.



Metamorfose
Este é um dos poderes mais complicados de se introduzir em personagens iniciais. Embora ele possibilite muito, ele custa igualmente muito. São 8 pontos por graduação que permitem que ganhemos características no valor da graduação vezes 5 pontos de poder. Ele é muito útil em certos aspectos quando a característica metamorfoseada é simples ou não passa de alguns elementos no nosso personagem. Mas quando isso é relacionando à um lobisomen - nosso foco aqui e principalmente na visão de “Lobisomen, Apocalipse” - a história é outra bem diferente.

Primeiramente vamos entender nosso alvo. Os Garou (lobisomens em Storyteller) possuem cinco estágios de metamorfose, contando com a versão humana. Cada um desses estágios possui um conjunto de características totalmente diferentes, o que resulta em uma ficha completamente nova para cada estágio. Ou seja, temos um personagem com 5 fichas completamente diferentes entre elas (ou com mínimas semelhanças).

A metamorfose possui um texto no Livro Básico que considero pouco claro e até mesmo passível de interpretações dúbias. Quando o Pedro Pardal veio conversar comigo sobre suas fichas de Lobisomen eu passei à simulá-las junto de outros amigos mestres, resultando nesse debate.

Primeiramente temos que ter claro o que o poder “Metamorfose” pode fazer. Seu texto está assim:

“Você pode se transformar em diferentes formas, ganhando as características físicas (habilidades, perícias, feitos e poderes) da forma que assumir. Você ganha características no valor de (graduação x 5) pontos de poder. Nenhuma graduação ou bônus da forma assumida pode ser maior que sua graduação em Metamorfose. Você também pode redistribuir pontos de poder gastos em suas próprias características física (reduzindo sua Força para aplicar esses pontos em outro lugar, por exemplo). Para Metamorfos que não adquirirem as características físicas do alvo, veja Morfar, a seguir. (...)” (página 96)

Tendo visto isso temos que entender o seguinte:

- Metamorfose pode modificar todas as características de uma ficha-base à razão de cinco pontos por graduação;

- Isso não significa criar uma ficha nova, pois as alterações são dentro do estabelecido pela ficha-base;

- Sua aparência não muda necessariamente.

Efetivamente como usamos o poder Metamorfose, então? Simples. Mudanças decididas e descritas será acrescentadas à ficha-base de nosso personagem. Por exemplo:

Metamorfose 1
[Membros adicionais 4 (braços - PA: Raio 2)]

Neste simplíssimo exemplo temos um personagem que metamorfoseia em si alguns braços extras e eles têm o poder Raio agregado em forma de PA. Ele gastou 4 pontos para Membros Adicionais e mais 1 ponto para o Poder Alternativo Raio. Isso soma 5 pontos. Para ele ganhar esses cinco pontos advindos de Metamorfose ele precisa de apenas uma graduação, custando 8 pps.

Como isso procederia em sua ficha e jogando. Quando o personagem desejar ativar seu poder de metamorfose ele gasta o tempo estipulado – ação/livre – e aparecem os braços. Daí em diante ele usa as regras específicas para Membros Adicionais e para Raio.

A primeira pergunta que vocês podem me fazer é se isso não é mais caro do que se eu comprasse esses dois poderes – Membros Adicionais e PA Raio – sem a metamorfose. É óbvio que sim. Se fossem comprados separadamente isso custaria apenas 5 pps. Mas como já disse parágrafos acima, o que importa é o conceito do personagem, onde mesmos poderes podem representar formas diferentes de fichas. Se a característica de nosso personagem é que os braços surjam do nada para ele usá-los, metamorfose será a melhor escolha.

Um Lobisomen de Storyteller altera tanto sua aparência quanto seus atributos, feitos e poderes. Isso já descarta a possibilidade de usar o poder Morfar (que usamos quando há alteração apenas de aparência, como o caso da personagem Mística, da Marvel). Com isso decidimos que usaremos o poder Metamorfose.

Os Garou possuem cinco formas: humana, glabro, crinos, hispo e lupino. Em última análise cada uma delas possui atributos, perícias, feitos e poderes diferentes e, ainda por cima, possuem formas diferentes. Com este conceito temos claro duas coisas: poderes diferentes conforme a forma assumida. Para conseguirmos isso fica claro que precisamos usar Metamorfose aliado à Forma Alternativa. Com tudo isso como criar esse Lobisomen sem extrapolar os limites de pontuação e deixá-lo jogável (nem fraco, nem apelão)? A resposta é sempre a mesma – imaginação.

Vou montar aqui um personagem Garou básico. Eu escolhi criar um repertório baseado em Metamorfose por dois motivos. O primeiro é que será muito mais barato e quando temos um limitante de NP isso é crucial. O segundo motivo é que o conceito sobre o qual os Garou são concebidos se enquadra perfeitamente em um repertório de poderes onde o elemento central e a troca de forma.

Nível de Poder: 10

HABILIDADES
FOR 12 (+1) DES 12 (+1) CON 12 (+1) INT 14 (+2) SAB 12 (+1) CAR 12 (+1)

SALVAMENTO
Resistência +1; Fortitude +6; Reflexo +4; Vontade +5.

COMBATE
Ataque +7, +10 [corpo-a-corpo]; Dano +1 [Desarmado]; Defesa +10; Esquiva +4; Iniciativa +5.

PERÍCIA
Acrobacia +5, Concentração +3, Conhecimento [Arcano] +7, Escalar +4, Furtividade +4, Notar +5, Sobrevivência +5.

FEITOS
Ação em Movimento, Alvo esquivo, Ataque acurado, Foco em Ataque [corpo-a-corpo] 3, Iniciativa aprimorada, Ritualista, Tolerância.

PODERES
Regeneração 7 [Machucado 2, Ferido 3, Desabilitado 2]

Super-movimento 1[Movimento dimensional/Umbra – Feito: Progressão 2/transporta até 250kg]

Repertório Garou 30 [Feito: Inato]
Base: Metamorfose 8 [Crinos]
- Morfar 2 [Feito: Alomorfia/Forma de Crinos]
- Crescimento 4 (Grande/3 metros de altura – Força +8, Constituição +4 – Ata/Def -1, Agarrar +4, Furtividade -4, Intimidar +2, Capacidade de Carga +5 For)
- Destreza Ampliada 2
- Força Ampliada 4
- Super-sentidos 4 [Audição estendida, Rastrear, Visão no escuro]
- Golpe 4 [Feito: Pujante – Extra: Penetrante]

PA: Metamorfose 5 [Glabro]
- Morfar 2 [Feito: Alomorfia/Forma de Glabro]
- Crescimento 4 (Grande/2,5 metros de altura – Força +8, Constituição +4 – Ata/Def -1, Agarrar +4, Furtividade -4, Intimidar +2, Capacidade de Carga +5 For)
- Super-sentidos 4 [Audição estendida, Rastrear, Visão no escuro]
- Golpe 2 [Feito: Pujante]

PA: Metamorfose 6 [Hispo]
- Morfar 2 [Feito: Alomorfia/Forma de Crinos]
- Crescimento 4 (Grande/2,5 metros de altura – Força +8, Constituição +4 – Ata/Def -1, Agarrar +4, Furtividade -4, Intimidar +2, Capacidade de Carga +5 For)
- Destreza Ampliada 2
- Força Ampliada 2
- Super-sentidos 4 [Audição estendida, Rastrear, Visão no escuro]
- Golpe 3 [Feito: Pujante – Extra: Penetrante]
- Salto 3

PA: Metamorfose 7 [Lupino]
- Morfar 2 [Feito: Alomorfia/Forma de Crinos]
- Destreza Ampliada 4
- Força Ampliada 2
- Super-sentidos 6 [Audição estendida, Rastrear, Visão no escuro, Faro]
- Golpe 4 [Dentada - Feito: Pujante – Extra: Penetrante]
- Salto 4
- Rapidez 3

DESVANTAGEM
Fraqueza [Objetos de prata - Comum/Maior]

Pontos: 150
14 (habilidades) + 15 (salvamentos) + 34 (combate) + 6 (perícias) + 9 (feitos) + 76 (poderes) – 4 (desvantagem)

[Observação: somando o maior ataque possível com o maior dano possível temos NP 10.]


Com este exemplo vemos bem como podemos usar o poder Metamorfose. Percebe-se como ele se enquadra perfeitamente no conceito do personagem, que ao trocar de forma recebe poderes diferentes. Todos esses poderes ‘diferentes’ são adicionados à ficha básica do personagem (que equivale à sua forma humana). Para deixar ainda mais próximo do conceito do personagem o uso de um Repertório deixa todos interligados como se fossem estágios.

Quando usamos o poder Metamorfose pensamos em tudo o que o personagem ‘mudará’ em si para ganhar poderes. Ou seja, sem a metamorfose esses tais poderes não são ativados. Da mesma forma, poderes que a ficha básica possui, se mantém após a metamorfose (à não ser que algum limitante seja indicado).


Espero que isso tenha ajudado a compreender melhor esse poder... Qualquer dúvida é só falarem nos comentários!!!

4 comentários:

Serial101 disse...

Achei ruim, tanto a explicação quanto a forma usada. Primeiro metamorfose não custa mais caro por que você pode fazer os braços aparecem e desaparecem (até por que membros extras pode ser um poder de duração sustentável, não precisando estarem lá o tempo todo).
Ele custa mais caro por que vc pode trocar todo o turno esse poder, em um turno tem braços a mais, em outro tem duas cabeças em outro ele voa em outro ele se regenera, etc.
o poder que vc está procurando pra fazer as múltiplas formas do lobisomem é Forma Alternativa (que como o nome sugere são muitas formas alternativas, mas já formatadas as essas formas ou seja vc não pode usar a mudança de forma pra virar um homem-urso em vez de um homem-lobo). Alem de mais barato tambem funciona melhor.

João Brasil disse...

Opa...

Cara.... primeiro.... o exemplo dos braços não foi para mostrar que ele é caro, foi apenas para mostrar como o poder pode ser usado..... O "caro" ele é mesmo pois por 8 pps por graduação não é barato em lugar nenhum.... concordo que poderia ter exemplificado o porquê dele ser caro....

Segundo... Forma Alternativa é um poder que muda a forma sim.... Mas não serve para Lobisomens e já vi usarem em muitas fichas.... Se tu lembrar o texto é muito claro dizendo que "Você pode existir em muitas formas, além da mera carne e osso".... Então o personagem deve ser feito de outro "material" que não seja carne e osso, por mais resistente que você seja.... Isso já foi alvo de muitos debates no fórum oficial da Green Ronin e em outros blogs e fóruns pelo mundo à fora.

Concordo que se desse (SE DESSE) para usar, Forma Alternativa seria mais barato, com certeza!!!

P.S.: Obrigadão pelas críticas e por assinar....muita gente critica como anônimo e isso me deixa louco... Se quiser podemos debater mais pelo Face...me procura por lá

Abraços!!!

- All disse...

João, é oficial isso? Forma alternativa precisa, necessariamente fazer o personagem mudar a composição do corpo? Bom, isso explica pq os exemplos sempre são personagens que se transformam em energia, ou aço, ou pedro, ou gelo, enfim...

João Brasil disse...

All...não é que seja oficial.... Mas está claro em dois livros:

"Você pode existir em uma forma além da mera carne e osso. Você precisa de uma ação livre para transformar-se na sua Forma Alternativa ou voltar à sua forma normal, e só pode fazer isso uma vez por rodada."

Isso está na página 89 do Livro Básico e 173 no livro Poder Supremo.

O que é acrescentado no PS é "Suas características de Forma Alternativa em geral são adicionadas às características de sua forma normal (carne e osso)".

Isso significa que o personagem adquiri forma "diferente de carne e osso" e a acrescenta à sua forma normal!