segunda-feira, 20 de março de 2017

56 Livros de fantasia para ler antes de morrer


56 Livros de fantasia
para ler antes de morrer

Este não é um artigo original, mas é melhorado. Em agosto de 2015 o site Buzzfeed lançou uma lista com 51 séries de fantasia que deveriam ser lidas por todos aqueles que se diziam amantes do gênero antes de morrer. Na época a lista circulou e foi até traduzida parcialmente por um ou outro site. Resolvi então, depois de que Leandro Rodrigues (amigo virtual) me relembrou sobre essa lista, trazê-la traduzida, atualizada e com alguns acréscimos que não poderiam faltar. Pesquisei um pouco mais e acrescentei também informações atualizadas sobre suas publicações no Brasil e por quais editoras aconteceram. Já aviso que algumas obras não chegaram ainda ao Brasil ou foram publicados em Portugal. Quero deixar avisado também que a ordem não é qualitativa... é uma ordem meramente aleatória. Posso adiantar que a pesquisa acabou me fazendo criar uma outra lista em adesão à está que postarei em breve com mais e mais obras.


1. Crônica do Matador de Reis (The Kingkiller Chronicles) por Patrick Rothfuss


Não é um eufemismo dizer que esta é a melhor série de fantasia atualmente em andamento. Já são três livros no momento, por isso é um momento perfeito para entrar e começar. Uma história rica e convincente de ascensão de um jovem brilhante para se tornar um mágico lendário, enquadrado por um presente onde ele é de meia-idade e aparentemente impotente. No Brasil está sendo lançado pela editora Arqueiro e já conta os três volumes traduzidos: O nome do Vento, O Temor do Sábio e A Música do Silêncio.


“Este livro acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida - o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado. Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade. Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame.”



2. The Stormlight Archive por Brandon Sanderson


Outra série que só tem dois livros até agora (de cinco programados), então agora é o momento de se envolver. A editora Aleph está trazendo as obras do autor para o Brasil (como o aclamado Coração de Aço).  Roshar é um mundo de pedra varrido por tempestades que força a natureza e a civilização a florescer em abrigos. É um mundo de exércitos e reis que estão sempre entre alianças e batalhas. O livro estava programado para 2016, mas deverá ser lançado neste ano!


3. As Crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire) por George RR Martin


Esta indicação realmente precisa de poucas apresentações nos dias de hoje. As Crônicas de gelo e fogo, são a série de livros que são representadas no seriado The Game of Thrones (Canal HBO). Apresentando as intrigas palacianas para tomar o poder do reino de Westeros enquanto forças poderosos e mágicas se movimentam por todos os lados para dizimar a vida humana. A série está sendo lançada pela editora Leya, mas com os fortes boatos de que ela estaria encerrando suas atividades no Brasil ficamos com a incógnita de quem continuaria (ou recomeçaria) as publicações por aqui. Já tivemos cinco títulos (de sete esperados): O Jogo dos Tronos, A Fúria dos Reis, A Tormenta de Espadas, O Festim dos Corvos e A Dança dos Dragões.


“Em uma terra onde o verão pode durar décadas e o inverno toda uma vida, os problemas estão apenas começando. O frio está de volta e, nas florestas ao norte de Winterfell, forças sobrenaturais se espalham por trás da Muralha que protege a região. No centro do conflito estão os Stark do reino de Winterfell, uma família tão áspera quanto as terras que lhe pertencem. Dos lugares onde o frio é brutal até os distantes reinos de plenitude e sol, George R. R. Martin narra uma história de lordes e damas, cavaleiros e mercenários, assassinos e bastardos, que se juntam em um tempo de presságios malignos. Entre disputas por reinos, tragédias e traições, vitória e terror, o destino dos Stark, seus aliados e seus inimigos é incerto. Mas cada um está se esforçando para ganhar este conflito mortal: a guerra dos tronos.”


4. O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings) por JRR Tolkien


Se você está lendo uma lista dos melhores livros de fantasia, há uma boa chance de que 0% que vocês não tenham lido ou ouvido falar de o Senhor dos Anéis, mas apenas para o caso de que você não tenha lido ainda... você deve. Leitura obrigatória. Pré-requisito para toda fantasia. Podemos dizer que a obra mais influente de toda a produção de fantasia desde então. No Brasil é publicado pela Martins Editoras em vários formatos e valores.


“É impossível transmitir ao novo leitor todas as qualidades e o alcance do livro. Alternadamente cômica, singela, épica, monstruosa e diabólica, a narrativa desenvolve-se em meio a inúmeras mudanças de cenários e de personagens, num mundo imaginário absolutamente convincente em seus detalhes. Nas palavras do romancista Richard Hughes, "quanto à amplitude imaginativa, a obra praticamente não tem paralelos e é quase igualmente notável na sua vividez e na habilidade narrativa, que mantêm o leitor preso página após página".”

                         
5. O Caminho das Sombras (série Lightbringer) por Brent Weeks


Atualmente a série Lightbringer já conta com três volumes. Livros de fantasia sólida com um intrincado e fascinante sistema de magia. Um pouco como os anéis de poder funcionam nas histórias em quadrinhos da Lanterna Verde, exceto em um mundo de fantasia. A série ainda não foi lançada no Brasil. Por enquanto ele começou a ser publicado pela série Caminho das Sombras, pela editora Arqueiro, com dois livros lançados: O Caminho das Sombras e à Margem das Sombras.


“Para Durzo Blint, matar é uma arte... e ele é o artista mais talentoso da cidade. Temido por muitos, Durzo é uma lenda viva com as mãos manchadas de sangue e nenhuma culpa pelas vítimas que deixa pelo caminho. Esse mundo sombrio também não é novidade para o jovem Azoth. Sobrevivendo entre becos sujos, ele aprendeu que a esperança é uma piada. Pelas regras das guildas, crianças são agredidas e surradas todos os dias. Tentar contestar essa realidade seria um risco alto demais. Mas quando a morte se torna questão de tempo para ele e seus amigos, Azoth se vê forçado a vencer o medo e agarrar a chance de virar um derramador, um assassino. Ele precisa se tornar discípulo de Durzo Blint. Para ser aceito, o garoto abandona sua antiga vida e abraça uma nova identidade. Ao se tornar Kylar Stern, ele aprenderá a transitar no mundo dos nobres, sobreviver às magias de seus inimigos e cultivar uma amizade muito especial- a da escuridão.”


6. As Fronteiras do Universo (His Dark Materials) por Philip Pullman


Fantasia clássica do livro de histórias cheia das bruxas, de companheiros animais mágicos e dos ursos polares badass cobertos por armaduras. A série, embora direcionada para um público infanto-juvenil agrada muito à qualquer amante de fantasia. Ele tornou-se mais conhecido com uma adaptação de seu primeiro volume para o cinema, infelizmente sem muito sucesso. No Brasil teve seus três volumes publicados pela editora Objetiva: A Bússola de Ouro, A Luneta Ambar e A Faca Sutil. Em 2017 foi anunciado relançamento da trilogia pela Suma de Letra, com no padrão gráfico e uma nova revisão.


“A jovem Lyra se lança numa busca desesperada e enfrenta terríveis obstáculos quando seu amigo Roger desaparece em um universo de fantasias, onde os daemons correm pelas ruas de Oxford e Londres e um redemoinho de poeira misteriosa está por toda parte, tornando possível às crianças conhecerem segredos que os adultos dariam tudo para desvendar.”


7. Discworld por Terry Pratchett


O Discworld não é uma série de fantasia tradicional, mas sim uma coleção de livros, contos, enciclopédias e mapas, de fantasia e de humor. Na minha humilde opinião – uma obra prima. São 40 livros em oito storylines diferentes. No Brasil foram lançados por algumas editoras (como a Conrad que lançou 14 desses livros). Atualmente as obras estão sendo lançadas pela Bertrand Brasil com três obras lançadas (mas seguindo a sequência de onde a Conrad havia parado): Pequenos Deuses, Lordes e Damas e Um Chapéu Cheio de Céu.


“Em 'Pequenos Deuses', Terry Pratchett faz uso de seu ácido humor para desenvolver uma crítica mordaz à religião institucionalizada. No Discworld - mundo palco de suas dezenas de histórias -, o deus Om percebe, ao tentar se manifestar na Terra, que ficou preso no corpo de uma pequena tartaruga. Precisará, então, contar com o auxílio do noviço Brutha para descobrir como recobrar seu poder - e a crença que lhe dá vida - ao mesmo tempo em que grandes figurões planejam uma guerra santa. Pratchett, nesta sátira em seu mundo fantástico, volta a fazer o que faz de melhor - usa a fantasia e o humor para falar da realidade”


8. A Primeira Lei (The First Law) por Joe Abercrombie


A trilogia A Primeira Lei é tão violento, arenoso e imprevisível quanto Game of Thrones, mas com mais coração, humor e senso de jogo. Esta série vai atraí-lo imediatamente e fazer você se apaixonar por seus personagens. No Brasil está sendo lançado pela editora Arqueiro e já possui os três livros publicados: O Poder da Espada, Antes da Forca e Duelo de Reis.


“Sand dan Glokta é um carrasco implacável a serviço da Inquisição de Sua Majestade. Nas mãos dele, os supostos traidores da Coroa admitem crimes, apontam comparsas e assinam confissões - sejam eles culpados ou não. Por ironia, Glokta é um ex-prisioneiro de guerra que passou dois anos sob tortura. Mas isso nunca teria acontecido se dependesse de Logen Nove Dedos. Ele jamais deixaria um inimigo viver tanto tempo. Só que isso foi antes. Agora ele está decidido a mudar. Não quer ser lembrado apenas por seus feitos cruéis e pelos muitos inimigos que se alegrarão com sua morte. Já a felicidade do jovem e mulherengo Jezal dan Luthar seria alcançar fama e glória vencendo o Campeonato de esgrima, para depois ser recompensado com um alto cargo no governo que lhe permitisse jamais ter um dia de trabalho pesado na vida. Mas há uma guerra iminente e ele pode ser convocado a qualquer momento. Luthar sabe que, nos campos do Norte gelado, o embate segue regras muito menos civilizadas que as do esporte. Enquanto a União mobiliza seus exércitos para combater os inimigos externos, internamente se formam conspirações sanguinárias e um homem se apresenta como o lendário Bayaz, o Primeiro dos Magos, retornando do exílio depois de séculos. Quem quer que ele seja, sua presença tornará as vidas de Glokta, Jezal e Logen muito mais difíceis. Agora a linha que separa o herói do vilão pode ficar tênue demais”


9. A Espada de Shannara (The Sword of Shannara Trilogy) por Terry Brooks


Elfos, Dark Lords e quests para recuperar espadas míticas, a fim de vencer esses Dark Lords. Estes são clássicos livros de fantasia épica que se parecem muito como o Senhor dos Anéis  às vezes, o que não é necessariamente uma coisa ruim. No Brasil estava sendo publicado pela editora Saída de Emergência Brasil, e agora sairá pela Arqueiro: A espada de Shanara e As Pedras Élficas


“Há muito tempo as Grandes Guerras do Passado arruinaram o mundo. Vivendo no pacífico Vale Sombrio, o meio-elfo Shea Ohmsford pouco sabe sobre esses conflitos. Mas o Lorde Feiticeiro, que todos julgavam morto, planeja regressar e destruir o mundo para sempre. A única arma capaz de deter esse poder da escuridão é a Espada de Shannara, que pode ser usada somente por um herdeiro legítimo de Shannara. Shea é o último dessa linhagem e é sobre ele que repousam as esperanças de todas as raças. Por isso, quando um aterrorizante Portador da Caveira a serviço do mal voa até o Vale Sombrio, Shea sabe que começará a maior aventura da sua vida.”


10. O Protegido (Demon Cycle) por Peter V. Brett


Uma "jornada do herói" contada através de vários protagonistas e situações. Como o próprio nome indica, o Demon Cycle existe em um mundo complexo e fascinante, onde humanos e demônios são forçados a viver em constantes conflitos uns com os outros, e explora o que acontece quando os seres humanos finalmente tomar uma posição. No Brasil está sendo publicado como a série O Ciclo das Trevas pela Darkside Books e já conta com três títulos lançados de um total de quatro: O Protegido, A Lança do Deserto e A Guerra da Luz



“Em 'O Protegido', a humanidade cedeu a noite aos corelings e são poucos que ainda conseguem se esconder atrás das proteções mágicas, rezando para que elas os conduzam para mais um dia. Conforme os anos passam, as distâncias entre as pequenas vilas se aprofundam. Parece que nada pode deter os demônios ou aproximar a humanidade novamente. Arlen, Leesha e Rojer, crianças nascidas nesses pequenos vilarejos hoje isolados, não se conformam com essa situação. Um Mensageiro ensina ao jovem Arlen que o medo, mais que os demônios, tem paralisado a humanidade. Leesha vê a sua vida perfeita ser destruída por uma simples mentira e se torna uma coletora de ervas para uma velha mulher, mais temida que os demônios da noite. E a vida de Rojer muda para sempre quando um menestrel viajante chega à sua cidade e toca seu violino. Mas estes três jovens carregam algo em comum. São todos teimosos, que não se rendem à realidade imposta a eles e sabem que há muitos segredos e mistérios no mundo além do que lhes contaram. Para descobrir isso, eles terão que se arriscar, abandonar suas proteções seguras e encarar os demônios de frente. Juntos, os três podem oferecer à humanidade uma última, e fugaz, chance de sobrevivência.”


11. The Riddle-Master Trilogy por Patricia A. McKillip


Situado em um mundo semelhante ao noroeste da Europa, e com a realeza disfarçada de plebeus, fantasmas falantes e amantes cruzados de estrelas, The Riddle Master Trilogy se sente um pouco como uma fantasia contemporânea equivalente a algumas das histórias de Shakespeare. (Mas com monstros que mudam de forma, magia e, sim, muitos enigmas.) Infelizmente não temos obras desta grande e interessante autora em português. Premiadíssima e lançando obras de fantasia desde a década de 70, ela ainda não figura entre nossas editoras nacionais.


12. Mistborn by Brandon Sanderson


Voltamos à Brandon Sanderson em mais uma de suas séries de livros – Mistborn. O coração desta série está no sistema intrincado e habilmente implantado da mágica que o alimenta. Allomancers têm diferentes habilidades ligadas a metais diferentes, e há uma emoção real em ver os personagens aprenderem e dominarem o seu ofício e combinar forças enquanto eles tentam derrubar um regime corrupto e opressivo. A série original possui sete livros dividido em três grupos (a trilogia original que muitos chamam simplesmente de Mistborn, a trilogia Wax and Wayne e uma novela entre essas duas trilogias chamada The Alloy and Law). No Brasil está sendo publicado pela Leya e conta com três volumes em português: O Império Final, O Poço da Ascenção e O Herói das Eras.


“O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn! Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou... Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa - classe social inferior -, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma - uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado; invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.”


13. As Mentiras de Lock Lamora (Gentlemen Bastard Sequence) por Scott Lynch


Ladrões, piratas e uma série bem planejada de assaltos que são uma delícia para assistir se desenrolarem. Esta série não é nada sem corações partidos e perda, mas as aflições de seus protagonistas são temperadas com um sentimento alegre de malícia, astúcia e uma quantidade razoável de swashbuckling. No Brasil está sendo lançado pela editora Arqueiro e conta com três livros publicados: As mentiras de Lock Lamora, Mares de Sangue e República dos Ladrões.


“O Espinho é uma figura lendária - um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula. Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas - os Nobres Vigaristas. O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.”


14. The Inheritance Trilogy por NK Jemisin


Um mundo vividamente criado onde os deuses são escravos e nada é como parece. A autora NK Jemisin subverte todos os bastiões velhos da fantasia no intuito de criar um mundo bonito, rico completamente de personagens intrigantes e de momentos do brilho que o deixarão querer mais. Infelizmente, embora seus livros sejam achados com certa facilidade nas livrarias brasileiras, ela ainda não foi lançada em português.


15. Liveship Traders Trilogy por Robin Hobb


Histórias épicas do mar e histórias de piratas ... exceto que todos os navios são mágicos e sensíveis como tendo mentes próprias às vezes. O termo "liveships" carregam com eles gerações de sabedoria recolhida e tanto das aventuras quanto dos personagens humanos a bordo deles. Outra série inédita em português, embora a autora já tenha outras obras traduzidas.


16. Série Harry Potter por JK Rowling


Você provavelmente nunca ouviu falar desses livros pouco conhecidos da escritora britânica JK Rowling. Mas este segredo bem guardado é realmente uma maravilhosa série de livros que merece muito mais reconhecimento do que recebe... ok... vamos falar sério: se você é a única pessoa que não leu eles ainda, faça um favor a si mesmo. Leia-os agora. Agora mesmo. Sem mais desculpas. No Brasil eles são publicados pela Editora Rocco e já tem todos os seus volumes publicados.


“Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo.”


17. A Espada da Verdade (The Sword of Truth) por Terry Goodkind


Menos uma série de fantasia e mais uma dedicação complexa à construção de um mundo, a série Sword of Truth tem 17 livros (entre 1994 e 2015), todos eles são projetados para serem histórias totalmente independente uma das outras dos outros (exceto pelos últimos três livros, que são uma trilogia tradicional). Eles seguem vários protagonistas-chave todos lutando com os mesmos antagonistas. No Brasil apenas o primeiro dos livros, A Primeira Regra do Mago, foi publicado pela editora Rocco.


“A primeira regra do mago', de Terry Goodkind, traz a história de Richard Cypher, um modesto guia florestal que vê seu mundo mudar completamente quando, após o brutal assassinato de seu pai, se envolve com uma bela e misteriosa mulher, Kahlan Amnell. Forasteira em fuga, Kahlan tem a vida ameaçada pelo inescrupuloso feiticeiro Darken Rahl e aparece no santuário florestal onde Richard trabalha à procura de ajuda. Aos poucos, o modesto guia descobre que ele é o único que pode impedir o maligno Rahl de conquistar o poder absoluto. Richard e Kahlan precisam enfrentar o desafio de libertar o povo de Westland das mãos de Rahl, ou serão as próximas vítimas do abominável feiticeiro. Muitos perigos aguardam os dois, mas nada amedronta mais o jovem Richard do que o segredo que a Espada da Verdade pode desvendar sobre sua própria alma. A paixão que nasce entre eles também é uma grande ameaça - por razões que Richard nem desconfia, e Kahlan não se atreve a revelar.”


18. As Crônicas de Nárnia (The Chronicles of Narnia) por CS Lewis


Como ler a Bíblia, se a Bíblia fosse colocada em um universo de fantasia. OK, isso é um exagero, mas os livros são bastante influenciados por alegorias cristãs. Os sete romances (cuja ordem de leitura é um pouco controversa) são mais curtos do que os livros de fantasia padrão, e escritos para leitores mais jovens, então eles são incrivelmente divertidos, fáceis e definitivamente vale a pena pegar se você teve o infortúnio extremo de não lê-los quando criança. Todos os volumes já foram publicados em português pela editora Martins Fontes: O Sobrinho do Mago, O Leão a Feiticeira e o Guarda-roupa, O Cavalo e Seu Menino, Príncipe Caspian, A Viagem do Peregrino da Alvorada, A Cadeira de Prata e A Última Batalha.


“Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal. Este livro apresenta as sete crônicas de Nárnia integralmente, num único volume. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência do autor, cada capítulo com uma ilustração do artista Pauline Baynes. 'As crônicas de Nárnia' apresenta aventuras, personagens e fatos que falam aos leitores de todas as idades.”


19. O Ciclo de Terramar por Ursula K. LeGuin


Um clássico do gênero de um de seus mestres de todos os tempos, Ursula K. LeGuin. A saga Earthsea confronta os grandes temas da vida e da morte com seu maravilhoso elenco de magos, sacerdotisas e dragões. Os livros desta série farão você pensar e crescerão enquanto você se deleita com as aventuras de seus personagens. A autora, declaradamente fã de Tolkien, tem dezenas de obras de fantasia lançados desde a década de 60. A saga Earthsea em especial é composta por seis livros lançados entre 1968 e 2001 com cinco delas sendo premiadas com vários prêmios internacionais de literatura de fantasia. O Grupo editorial Presença, de Portugal, lançou cinco livros da série em língua portuguesa: O feiticeiro e a Sombra, O Túmulo de Atuan, A Praia Mais Longínqua, Tehanu e Num vento Diferente. Recentemente a editora brasileira Arqueiro começou a lançar a série pelo seu primeiro volume, O Feiticeiro e a Sombra.


“Numa terra longínqua chamada Terramar vive o maior de todos os arquimagos. O seu nome é Gued, mas há muito tempo atrás, ele era um jovem chamado Gavião, um ser estranho, irrequieto e sedento de poder e sabedoria, que se tornou aprendiz de feiticeiro. Neste livro conta-se a história da sua iniciação no mundo da magia e dos desafios que teve que superar depois de ter profanado antigos segredos e libertado uma negra e pérfida sombra sobre o mundo. Aprendeu a usar as palavras que libertavam poder mágico, domou um dragão de tempos imemoriais e teve que atravessar perigos de morte para manter o equilíbrio de Terramar. No meio de um suspense quase insustentável, de encontros místicos, de amizades inquebrantáveis, de sábios poderosos e de forças tenebrosas do reino das trevas e da morte, Gued não pode vacilar, qualquer fraqueza sua fará perigar o equilíbrio que sustenta o mundo… e a sombra maléfica que ele libertou, gélida e silenciosa, só está à espera desse momento para devastar, com as suas asas negras, o mundo inteiro.”


20. The Fionavar Tapestry por Guy Gavriel Kay


Do grande Guy Gavriel Kay (autor também da série Tigana ), The Fionavar Tapestry é um conto de fantasia de príncipes e princesas, dragões e guerreiros, com uma intrigante posição no mundo contemporâneo. Siga as aventuras de cinco estudantes do nosso mundo que se encontram no meio de uma batalha épica no Fionavar mágico, nesta série arrebatadora e devidamente realizada extraída da lenda de Arthurian, da mitologia nórdica, da galesa e as melhores tradições de fantasia Estabelecido por Tolkien e CS Lewis. A editora portuguesa Livros do Brasil lançou os três volumes da série: A Árvore do verão, O Fogo Errante e A Senda Sombria.


“No início de A Árvore do Verão, cinco jovens canadianos são levados para Fionavar, o primeiro dos mundos conhecidos, por um dos magos desse mundo, Loren Silvercloak. Aparentemente, vão apenas assistir à celebração do quinquagésimo aniversário do reinado de Ailell, o monarca que preside aos destinos de Brennin, no seu palácio de Paras Derval. Mas Silvercloak não lhes disse tudo, e poucos dias passados os jovens começam a persentir que o papel que estão destinados a desempenhar na sua visita a Fionavar é bem mais complexo do que ao princípio admitiam.”


21. A Sombra do Corvo (Raven's Shadow) por Anthony Ryan


O primeiro livro da série Raven's Shadow mais do que faz justiça à jornada de um herói com um atraente bit de construção do mundo e bastante ação e aventura para mantê-lo completamente viciado. Siga as aventuras de Vaelin al Sorna e como ele tece seu caminho desde seu treinamento de aprendiz na militar  e áspera "Sexta Ordem" até ser reconhecido mundialmente como o temível "Hope Killer". No Brasil a trilogia já conta com dois livros publicados pela editora Leya e o terceiro está chegando este mês: A Canção do Sangue, O Senhor da Torre e A Rainha do Fogo.


“Quando Vaelin Al Sorna, um garoto de apenas 10 anos de idade, é deixado por seu pai na Casa da Sexta Ordem, ele é informado que sua única família agora é a Ordem. Durante vários anos ele é treinado de forma brutal e austera, além de ser condicionado a uma vida perigosa e celibatária. Mesmo assim, Vaelin resiste e torna-se líder entre seus Irmãos. Ao longo de sua jornada, Vaelin também descobrirá de quem foi o verdadeiro desejo para que ele fosse entregue à Ordem o objetivo sempre foi protegê-lo, mas ele não tem ideia do quê. Aos poucos, indícios de uma esquecida Sétima Ordem e questões acerca das ações do Rei Janus fazem Vaelin Al Sorna questionar sua lealdade. Destinado a um futuro grandioso, ele ainda tem que compreender em quem confiar. Neste primeiro volume da trilogia A Sombra do Corvo, Anthony Ryan estreia de maneira promissora com uma aventura repleta de ação.”


22. Trilogia dos Espinhos (Broken Empire) por Mark Lawrence


Um pouco mais adulto do que muitas das coleções nesta lista, a série Broken Empire é tida como uma obra de fantasia cínica. O mundo em que esses livros ocorrem é violento e brutal, e seu protagonista não é particularmente simpático. Esta série se sente um pouco como uma história de fantasia contada a partir da perspectiva do vil e poderoso rei do mal que normalmente desempenham o papel do vilão. No Brasil a trilogia foi toda publicada pela editora Darkside mantendo seus títulos em inglês: Prince of Thorns, King of Thorns e Emperor of Thorns.


“Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.”


23. A Land Fit for Heroes por Richard K. Morgan


Um toque exuberante dentro da fantasia escura padrão, A land Fit for heroes é quase alegre em sua violência, temas sexuais e perspectivas cínicas. O autor Richard K. Morgan traz algumas de suas experiências de ficção científica (como a obra Latered Carbon que será publicado pela Bertrand e adaptada como série pela Netflix) para adicionar cor a um mundo de fantasia cheio de magia, destino, e assim, assim, tanta violência. Além disso, o herói é gay, que é uma mudança refrescante. A série em si, composta de três livros lançados entre 2008 e 2014, ainda está inédita no Brasil.


24. Outlander por Diana Gabaldon


Parte romance, parte ficção histórica, parte de fantasia, a série Outlander leva as melhores partes de cada gênero e faz sua própria narrativa única, que começa com uma enfermeira do século 20 que misteriosamente viaja no tempo à Escócia do século XVIII. Estes livros são cheios de intriga e romance e são extremamente legíveis, e também apresentam um protagonista feminino, que é mais raro do que deveria ser para os romances de fantasia. A série de obras ganhou notioriedade e mais conhecimento do público devido ao seriado de mesmo nome. A série já conta com doze livros lançados entre 1991 e 2016 com todos eles já lançados no Brasil pela editora Arqueiro: Outlander, a viajem no tempo; A Libélula no Âmbar; O resgate no Mar (parte 1 e 2); Os Tambores do Outono (parte 1 e 2); e A Cruz de Fogo (parte 1 e 2), Um Sopro de Neve (parte 1 e 2) e Ecos do Futuro (parte 1 e 2).


“Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece - de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros. Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro das Terras Altas, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo pelo escocês. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?”


25. A Roda do Tempo (Wheel of Time) por Robert Jordan


Os três primeiros livros desta série icônica são uma exploração clássica dos temas do bem contra o mal e um modelo para quase toda a fantasia que a segue. Após a morte de Jordan em 2007, o talentoso Brandon Sanderson (veja também The Stormlight Archive nesta lista) terminou a série para grande elogio dos fãs. A série ao todo conta com 14 livros. No Brasil ela está sendo publicada pela editora Intrinseca contando com seus cinco primeiros volumes publicados: O Olho do Mundo, A Grande Caçada, O Dragão Renascido, A Ascensão da Sombra e As Chamas do Paraíso.


“Um dia houve uma guerra tão definitiva que rompeu o mundo, e no girar da Roda do Tempo o que ficou na memória dos homens virou esteio das lendas. Como a que diz que, quando as forças tenebrosas se reerguerem, o poder de combatê-las renascerá em um único homem, o Dragão, que trará de volta a guerra e, de novo, tudo se fragmentará. Nesse cenário em que trevas e redenção são igualmente temidas, vive Rand al’Thor, um jovem de uma vila pacata na região dos Dois Rios. É a época dos festejos de final de inverno — o mais rigoroso das últimas décadas —, e mesmo na agitação que antecipa o festival, chama a atenção a chegada de uma misteriosa forasteira. Quando a vila é invadida por bestas que para a maioria dos homens pertenciam apenas ao universo das lendas, a mulher não só ajuda Rand e seus amigos a escapar dali, como os conduz àquela que será a maior de todas as jornadas. A desconhecida é uma Aes Sedai, artífice do poder que move a Roda do Tempo, e acredita que Rand seja o profético Dragão Renascido — aquele que poderá salvar ou destruir o mundo.”


26. O Livro Malazano dos Caídos (The Malazan Book of the Fallen) por Steven Erikson


"Épico" nem sequer começa a descrever esta série de 10 volumes, com seus múltiplos enredos e sua intrincada e ambiciosa construção do mundo. Esta é a Guerra e Paz da literatura de alta fantasia, mas obviamente muito melhor, porque tem assassinos, magia e dragões - três coisas que Tolstoi nunca pensou em incluir em sua obra. No Brasil ele chegou às livrarias este ano (2017) pela editora Arqueiro: Jardins da Lua.


“Desde pequeno, Ganoes Paran decidiu trocar os privilégios da nobreza malazana por uma vida a serviço do exército imperial. O que o jovem capitão não sabia, porém, era que seu destino acabaria entrelaçado aos desígnios dos deuses, e que ele seria praticamente arremessado ao centro de um dos maiores conflitos que o Império Malazano já tinha visto. Paran é enviado a Darujhistan, a última entre as Cidades Livres de Genabackis, onde deve assumir o comando dos Queimadores de Pontes, um lendário esquadrão de elite. O local ainda resiste à ocupação malazana e é a joia cobiçada pela imperatriz Laseen, que não está disposta a estancar o derramamento de sangue enquanto não conquistá-lo. Porém, em pouco tempo fica claro que essa não será uma campanha militar comum: na Cidade do Fogo Azul não está em jogo apenas o futuro do Império Malazano, mas estão envolvidos também deuses ancestrais, criaturas das sombras e uma magia de poder inimaginável.”


27. A Companhia Negra (The Black Company) by Glen Cook


Você não lerá uma resenha de The Black Company sem ver a palavra "arenosa", e isso é porque Glen Cook basicamente trouxe a ideia para o mundo da fantasia. Siga as aventuras deste grupo moralmente questionável de mercenários como eles cortar seu caminho através de um mundo escuro, devastado pela guerra cheio de morte, miséria e, ocasionalmente, uma chance de redenção. A saga da Black Company conta com mais de uma dezena de livros divididos em séries. Os três primeiros livros, que fazem parte da trilogia chamada Livros do Norte, foram publicados no Brasil pela editora Record: A Companhia Negra, Sombras Eternas e A Rosa Branca.


“A Companhia Negra é um grupo de mercenários com uma história que remonta a séculos. Numa tentativa de reviver o passado de glórias, ela se une ao exército da Dama, uma feiticeira de poder inigualável que acordou de um sono de eras para reconquistar tudo que perdeu. A Companhia se vê envolvida, então, em muito mais do que campanhas militares - ela precisa sobreviver aos conflitos traiçoeiros entre os servos da Dama.”


28. Elemental Logic por Laurie J. Marks


Os livros da Lógica Elemental são um fascinante olhar para o que é como estar no lado errado de uma ocupação hostil, e toda a política e traição que vem junto com ela. Personagens complicados interpretam suas histórias em um mundo ricamente imaginado, e as linhas entre o bem e o mal muitas vezes ficam desfocadas ao longo dos três livros já publicados: Fire Logic, Earth Logic, Water Logic. O próximo livro da série será Water Logic. Eles ainda são inéditos em português.


29. The Chronicles Of Amber by Roger Zelazny


Um homem acorda em um hospital sem ideia de como ele chegou lá. Suas tentativas de descobrir o levam através de uma série de outros mundos e em um confronto tumultuado com os membros de sua família que governam o mundo verdadeiro. Esta série conta com dez obras divididos em dois arcos e tem como principal marcar ter sido uma das grandes influência para As Crônicas de Gelo e Fogo. Infelizmente nunca foi lançada no Brasil.


30. As Brumas de Avalon (The Avalon Series”) por Marion Zimmer Bradley


As Brumas de Avalon e suas séries de sequels e prequels de décadas retratam a lenda arturiana, mas com personagens como o Rei Arthur e os Cavaleiros da Mesa Redonda desempenhando papéis secundários. Em vez disso, a série segue as vidas das mulheres na corte de Arthur, e explora Grân-Bretanha de uma perspectiva mais feminista. A série As Brumas de Avalon em si possuem quatro livros lançados no Brasil pela Imago Editora: A Senhora da Magia, A Grande Rainha, O Gamo Rei e O Prisioneiro da Árvore.


“Neste romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Pela primeira vez, o mundo arturiano de Avalon e Camelot, com todas as suas paixões e aventuras - o mundo que, através dos séculos, cada geração recriou em incontáveis obras de ficção, poesia, drama - é revelado, como se poderia esperas, pelas suas heroínas - pela rainha Guinevere, mulher de Artur; por Igraine, mãe de Artur; por Viviane, a impressionante Senhora do Lago, Grande Sacerdotisa de Avalon; e principalmente pela irmã de Artur, Morgana, também conhecida como Morgana das Fadas, como a Fada Morgana - como feiticeira, como bruxa - e que nesta épica versão da lenda desempenha um papel crucial, tanto na coroação como na destruição de Artur. Trata-se, acima de tudo, da história de um profundo conflito entre o cristianismo e a velha religião de Avalon.”


31. A Trilogia de Merlin por Mary Stewart


Outro conjunto de romances de fantasia recontando a lenda Arthurian, mas desta vez principalmente através da perspectiva de um garoto galês chamado Myrddin Emrys, que cresce até ser o poderoso feiticeiro Merlin. A série segue Merlin enquanto cresce, até se tornar o aliado rei durante a lenda Arthuriana que a maioria de leitores estarão familiarizados com. Há alguma controvérsia quanto ao conjunto de obras que compõe essa saga, alguns considerando-a uma trilogia, outros uma quintologia. No Brasil os três livros da trilogia foram lançados pela Hunter Books Editora: A Caverna de Cristal, As Colinas Ocas e O Último Encantamento.


“Myrddin Ermys, ou Merlin, como mais tarde ficaria conhecido, era o neto bastardo de um rei bretão e passou boa parte de sua infância desconhecendo sua verdadeira história. Filho da princesa Niniane, teve a identidade de seu pai guardada a sete chaves por sua mãe que, para proteger o filho, fez com que todos acreditassem que o menino seria filho de um demônio que a havia seduzido sob forma humana, o que lhe rendeu a alcunha de príncipe das trevas e trouxe muita dificuldade para sua vida. Merlin era uma criança diferente das outras, calado e com interesses diferentes das outras crianças, o que o reforçava a crença de íncubo e aumentava o temor de todos, o afastando cada vez mais do convívio das pessoas. Com o tempo, o menino começaria a se aventurar além dos muros do palácio onde vivia, até o dia que encontra o lugar onde a grande mudança de sua vida teria início. Merlin chega a caverna de cristal e conhece Galapas, um velho eremita que se tornaria seu grande mestre e o ajudaria a entender e desenvolver o dom da visão, que ele já possuía. Com a morte de seu avô, o rei, seu tio Camlach, vendo nele uma ameaça aos seus planos de reinado, decide matá-lo. Pressentindo o perigo, Merlin decide fugir e dá início a viagem que o levaria de encontro com seu passado desconhecido e o mudaria não só o seu destino, mas o destino de muitos. O menino bastardo que fugira da morte como destino certo, conhece seu pai, o conde Ambrosius, de quem recebe o tratamento e cuidado dignos de um verdadeiro príncipe. Inteligente e curioso, Merlin estudou e buscou todo tipo de conhecimento, o que fez dele o braço direito de seu pai na conquista do trono da Bretanha. Os dons especiais que possuía, aliados aos conhecimentos adquiridos, fizeram de Merlin o mago capaz de desvendar os mistérios daquele reino e profetizar o nascimento do futuro rei de toda a Bretanha, o maior rei de todos os tempos, Arthur..”


32. A Trilogia do Elfo Negro (The Dark Elf Trilogy) por R.A. Salvatore


Embora The Dark Elf Trilogy tenha sido originalmente escrito como uma trilogia prequel a outra série, a popularidade do protagonista, um elfo negro chamado Drizzt Do'Urden, tornou esta a série stand-out entre todos os livros de D&D lá fora. Se você é um fã do mundo de Dungeons & Dragons, ou apenas precisa de um descanso entre sessões de jogo, leia-o. A trilogia tem uma versão lançada em Portugal pela editora Saída de Emergência: Pátria, Exílio e Refúgio. A editora Jambô recentemente lançou o primeiro livro da série, Pátria, no Brasil.


“Nas profundezas da terra e rodeada de trevas eternas, esconde-se a imensa cidade proibida de Menzoberranzan. Habitada pelos drows, os temidos elfos negros, Menzoberranzan é governada por um complexo sistema de Casas em constante batalha. No meio de uma dessas batalhas nasce uma criança com olhos cor púrpura. A criança, Drizzt Do'Urden, destinada a tornar-se príncipe de uma das Casas, cresce num mundo vil onde a sua própria família não hesita em conspirar, trair e assassinar. Surpreendentemente, Drizzt desenvolve um sentido de honra e justiça completamente estranho à sua cidade. Mas haverá lugar para ele num mundo onde a crueldade é a maior virtude?”


33. A Saga Elric (The Elric Saga) por Michael Moorcock


Elric VIII, o 428º Feiticeiro Imperador de Melniboné, é um fraco e frágil introvertido. Mas sua espada, Stormbringer, é tudo menos. Ele traz Elric a força que ele precisa para sobreviver, a um custo: Alimenta-se das almas de sua presa. A subversão de Michael Moorcock do que ele viu como os tropos cansados ​​de fantasia estabelecidos por Tolkien e outros, fazem uma leitura poderosa que é, até hoje, uma influência seminal no gênero. Com dezenas de obras publicadas que vão de fantasia à Doctor Who é triste ver que um autor como este foi tão pouco aproveitado no Brasil. A The Elric Saga é composta de dois momentos. No primeiro deles conhecido como série Elric of Melniboné conta com sete obras entre 1961 e 1977. A segunda série é conhecida como sequência Elric/Oona Von Becker, e conta com uma trilogia entre 2001 e 2005. No Brasil ele foi quase esquecido com alguns contos lançados na década de 70. Apenas recentemente ele está sendo lançado pela editora Generale: A Traição do Imperador e Elric de Merlniboné - volume 2. Em Portugal algumas de suas obras foram lançadas pela editora Saída de Emergência.


“A história de Elric de Melniboné, o imperador albino e feiticeiro, é uma das grandes criações de fantasia moderna. Um fraco e introspectivo escravo de sua espada, Stormbringer, ele é também um herói cujas aventuras e andanças sangrentas levam-no, inevitavelmente, a intervir na guerra entre as forças da lei e do caos. Um clássico do gênero espada e feitiçaria. Neste livro, Elric enfrentará a ameaça ao império de Melniboné e transitará entre o uso da magia e seus princípios morais, que o impedem de tomar algumas decisões. Além disso, sua amada Cymoril encontra-se em perigo, e ele não medirá esforços para salvá-la.”


34. Redwall por Brian Jacques


Redwall é uma série da fantasia para crianças ajustadas em um mundo completamente de animais faladores. Os 22 livros abrangem séculos no mundo, com alguns personagens familiares de livros anteriores retornando apenas como lendas em livros posteriores. Apesar de ser uma série infantil, o mundo de Redwall é rico e complexo, e ele consegue ser envolvente, apesar da natureza expansiva dos livros. Infelizmente ele não foi lançado em português.


35. Temeraire por Naomi Novik


Para quem já sentiu que as guerras napoleônicas foram todos interessantes, mas não tem dragões o suficiente, esta série divertida e compulsivamente legível irá resolver permanentemente o problema. Este é basicamente Hornblower encontrando Dragonriders de Pern , e é uma combinação perfeita. Naomi Novik é um verdadeiro deleite para ler. No Brasil a série conta já com três livros publicados pela editora Record: O Dragão de sua Majestade, Trono de Jade e A Guerra da Pólvora Negra.


“Era napoleônica: Inglaterra e França estão em guerra. O capitão William Laurence, a serviço de Sua Majestade, captura uma fragata francesa, apoderando-se de sua preciosa carga: um ovo de dragão chinês, a mais rara das espécies de dragões. Quando o ovo choca, uma inesperada afinidade surge entre o capitão Laurence e o pequeno dragão, que recebe o nome de Temeraire. Esta relação é capaz de fazer Laurence deixar para trás sua sólida carreira na Marinha Real Britânica para lutar por um futuro incerto no Corpo Aéreo, como cavaleiro de Temeraire. Cabe a ele treinar o dragão em táticas de batalhas aéreas para integrá-lo ? força aérea britânica, e prepará-lo para enfrentar as invasões napoleônicas. Após um intenso e exaustivo treinamento, Laurence e Temeraire estão prontos para participar das batalhas contra o exército francês e impedir seu avanço sobre solo britânico. Porém, para evitar que um diabólico plano do imperador francês se realize, capitão e dragão terão de passar por um batismo de fogo, arriscando as próprias vidas para defender a Inglaterra de seus inimigos.”


36. Trilogia da Herança (Inheritance Ciclo) por Christopher Paolini


Eragon e suas seqüências são de alto nível de fantasia. Eles são tematicamente semelhantes aos clássicos de fantasia, como os romances Earthsea ou os livros da série Wheel of Time, mas escritos para serem acessíveis para crianças e adultos. O livro tem tudo o que você esperaria: dragões, o mal supremo e um garoto de fazenda empurrado para o papel do herói. Tudo somado, eles são uma ótima introdução ao gênero. Todos os livros da série foram lançados no Brasil pela editora Rocco à um bom tempo: Eragon, Eldest, Brisingr e Herança.


“Primeiro volume da 'Trilogia da Herança', de Christohper Paolini, 'Eragon' é uma história com dragões e elfos, cavaleiros, luta de espada, revelações e uma linda donzela. Paolini utiliza o norueguês medieval para a linguagem dos elfos e inventa expressões específicas para os anões e os urgals, visando dar veracidade ao lendário reino de Alagaësia, onde a guerra está prestes a começar. O protagonista é um jovem de 15 anos que, ao encontrar na floresta uma pedra azul, polida, se vê da noite para o dia no meio de uma disputa pelo poder do Império. A vida de Eragon muda radicalmente ao descobrir que a pedra azul é, na realidade, um ovo de dragão. Quando a pedra se rompe e dela nasce Saphira, Eragon é forçado a se converter em herói. Empunhando apenas uma espada e seguindo as palavras de um velho contador de histórias, Eragon e o leal dragão terão de se aventurar por terras perigosas e enfrentar inimigos das trevas em um Império governado por um rei cuja maldade não conhece fronteiras.”


37. Revelações de Riyria (Revelations of Riyria) por Michael J. Sullivan


O trilogia Riyria Revelations segue dois heróis improváveis em romances escritos como um longo conto em curso, e não como uma série de sequências. Os heróis são acusados ​​de regicídio nas primeiras páginas, e eles passam o resto dos livros com suas cabeças à prêmio enquanto tentam limpar seus nomes.  No Brasil a série está sendo publicada pela editora Record já contando com os dois primeiros volumes lançados e com o terceiro à caminho: Roubo das Espadas e Ascensão do Império.


“Os habilidosos ladrões Royce Melborn e Hadrian Blackwater construíram sua fama nos reinos sob o nome de Riyria ao realizar façanhas inimagináveis. Porém, ao concordar em roubar uma famosa espada do interior de um castelo, os dois se envolvem numa trama repleta de armadilhas, seres fantásticos, conspirações políticas, magia e, sobretudo, perigosas reviravoltas. Para completar a missão com sucesso, eles precisam ser cuidadosos ao escolher aliados e inimigos, pois não apenas a vida da dupla está em jogo, mas o futuro da Igreja, dos reinos e de todo o mundo.”


38. Prince Of Nothing por R. Scott Bakker


Na superfície , os romances do Príncipe de Nada são tudo o que você esperaria de romances de fantasia bem escritos: um bom sistema mágico, um mundo completo e complexo e personagens bem arredondados. A obra transborda de conceitos filosóficos e de psicologia humana, tornando a leitura agradavelmente desafiadora. Ainda está inédito no Brasil.


39. Dragonlance por Margaret Weis e Tracy Hickman


Dragonlance foi um dos primeiros módulos produzidos independentemente para Dungeons & Dragons, e foi tão bem escrito e envolvente para os fãs que se tornou o cenário para a primeira incursão do jogo no mundo dos romances. Neste ponto, existem mais de 200 romances publicados, mas se você está procurando a experiência do núcleo, o original Chronicles Trilogy e a trilogia Legends são sua melhor aposta. No Brasil apenas quatro volumes foram lançados pela Devir: Dragões do Crepúsculo de Outono, Dragões da Noite de Inverno, Dragões da Alvorada de Primavera (esses três primeiros da Chronicles Trilogy ) e Tempo dos Gêmeos (série Legends).


“Uma lenda fascinante e imaginativa escrita pela mais popular autora de fantasia desde J.R.R Tolkien. Criaturas lendárias, os dragões retornaram a Krynn. Agora, as sombras da guerra ameaçam engolir o mundo. Então, a esperança surge - um cajado de cristal azul nas mãos de Lua Dourada, uma bela bárbara. Essa promessa de salvação força um grupo de velhos amigos a se unirem no improvável papel de heróis - Tanis, o Meio Elfo, seu líder e um guerreiro habilidoso que odeia lutar e que é atormentado pelo amor de duas mulheres; Sturm Montante Luzente, de Solamnia, levado a restaurar a honra dos cavaleiros; Raistlin Majere, o poderoso e irrequieto mago, cujos olhos no formato de uma ampulheta escondem mistérios sombrios; Caramon, o irmão gêmeo de Raistlin, um gigante amado e temido por seu irmão; Flint Forjardente, o anão guerreiro mal humorado,que é quase um pai para eles; e Tasselhoff Pés Ligeiros, um kender, a inconveniente raça de Krynn, imunes ao medo e perseguidos por problemas aonde quer que vão. Esses são os personagens de 'Dragões do Crepúsculo de Outono', que dão vida ao fantástico mundo de Krynn, uma terra em que milhões de leitores gostarão de retornar várias vezes.”


40. The Chronicles of Thomas Covenant por Stephen R. Donaldson


De repente o protagonista da série - um escritor chamado Thomas Covenant que está aflito por ter lepra - acorda em uma terra de alta fantasia e magia. Ele foi de alguma forma transportado para este novo mundo, ou ele está deitado em coma em uma cama de hospital? Ele nunca tem certeza, e ele gasta toda a série como "The Unbeliever", tentando descobrir isso coisas ao lado do leitor. Ainda inédito no Brasil.


41. The Powder Mage Trilogy de Brian McClellan


Os livros da trilogia Powder Mage são um pouco diferentes dos outros livros nesta lista porque eles estão definidos em um cenário mais moderno "Bulletpunk", onde espadas e feitiçaria são substituídos por armas e epaulettes. Mesmo o sistema de magia nos livros envolve o consumo de pólvora, a fim de acessar habilidades inertes. Há muita coisa acontecendo nessa trilogia, desde batalhas com deuses até o bom e antiquado policial, então deve haver algo para todos. Ele ainda está inédito em língua portuguesa


42. O Único e Eterno Rei (The Once and Future King) por TH White


Publicado nos anos 50 por TH White, The Once And Future King passou a ser um clássico duradouro, e ainda se destaca como uma das melhores visitas às lendas arturiana. Psicologicamente complexo e às vezes devastador, esta série de cinco livros é justamente considerada uma das melhores fantasias já escritas. No Brasil apenas os dois primeiros livros da saga foram lançados: A Espada na Pedra e A Rainha do Ar e das Sombras.


“Crescendo num mundo exuberante, povoado de cavaleiros com aramaduras e donzelas formosas, monstros sórdidos e bruxas diabólicas, Arthur lentamente aprende o código típico de um cavaleiro. Sob a orientação sábia do poderoso mago Merlin, o futuro reié treinado nas artes tempestuosas da falcoaria, da caça, do manejo da espada e do combate com lanças montado em cavalo. Arthur é até transformado por seu notável tutor em diversos animais, para que possa experimentar a vida de todos os pontos de vista. De maneira imaginosa e empolgante, Arthur é preparado para o dia em que ele será designado a tirar a espada da pedra mágica e se tornar o rei legítimo de toda a Inglaterra.”


43. A seqüência de Bartimeus por Jonathan Stroud


Esta trilogia de Jonathan Stroud é hilariante e repleta de referências históricas e místicas. Conta a história de um mago de 12 anos de idade e do adorável, mas insolente espírito de 5.000 anos, que se torna seu  familiar. No Brasil a trilogia foi lançada pela editora José Olympio: O amuleto de Samarkand, O olho do Golem e O portão de Ptolomeu.


“Quando Bartimaeus, um djim de 5.000 anos é invocado por Nathaniel, um jovem aprendiz de mago, ele não espera ter de fazer nada mais cansativo do que umas poucas ilusões simples. Mas Nathaniel é um talento precoce e tem algo muito mais perigoso em mente: vingança. Contra sua vontade, Bartimaeus é despachado para roubar o poderoso Amuleto de Samarkand de Simon Lovelace, um mestre da magia, de ambição e impiedade sem rivais. Sem demora, tanto o djim quanto o aprendiz são pegos em uma terrível torrente de intriga mágica, assassinato e rebelião. Passado em uma Londres moderna, controlada por magos, este thriller bem humorado e eletrizante conquistará leitores de todas as idades. 'O Amuleto de Samarkand', vencedor dos prêmios Boston Globe/Horn Book Honor 2004 (EUA) e Lancashire Children's Book Award 2005 (Reino Unido), é o primeiro livro da Trilogia Bartimaeus, que já vendeu mais de um milhão de exemplares em todo o mundo.”


44. The Gormenghast Series by Mervyn Peake


Uma fantasia gótica que aparece imponente em sua influência em alguns dos mestres ​​do gênero, a série de Gormenghast, profundamente estranha mas maravilhosamente escrita de Mervyn Peake, é descrita frequentemente mais como uma "fantasia de maneiras" do que uma fantasia heróica no estilo de Tolkien. Estes são livros da intriga palaciana, de romance, de loucura, e de imaginação grotesca, brilhante. A série de livros ganhou apenas duas traduções pela editora portuguesa Saída de Emergência: Tito, o Herdeiro de Gromenghast e O Castelo de Gromenghast


“Titus, o Herdeiro de Gormenghast" é literatura fantástica mas não se assemelha a nada que tenha sido escrito antes ou depois. Gormenghast é um castelo antiquíssimo, do tamanho de uma cidade e que, tanto quanto sabemos, pode ser a única construção em todo o mundo. Sem pontos de referência para a nossa realidade, o romance adquire uma atmosfera surreal e mágica. As personagens são todas elas bizarras: o taciturno e cadavérico Mr. Flay, o vulgar e obeso Swelter, o ligeiramente deformado mas brilhante Steerpike. E Titus, o herdeiro de Gormenghast. O castelo de Gormenghast é um mundo de pesadelo e nenhuma pessoa sã lá quereria viver... E no entanto, quão estranho, belo e divertido é esse mundo! Arrisque-se nesta leitura pois nunca mais a irá esquecer.”


45. A Trilogia Abhorsen (The Abhorsen Trilogy) por Garth Nix


Uma série de fantasia com um tema não-tradicional: uma família de necromancers. E um gato chamado Mogget. Uma série profundamente imaginativa que irá mantê-lo lendo toda a joranda até a conclusão emocionante. No Brasil teve os três livros da trilogia lançados pela Rocco: Sabriel – a missão da guerreira, Lirael – a filha do Clayr e Abhorsen – a última esperança para os vivos.


“Este livro conta uma história de fantasia e aventura ambientada numa terra dividida entre a modernidade e as tradições mágicas por um enorme muro. De um lado, está a Terra dos Ancestrais, um lugar onde a razão e a tecnologia predominam; de outro, o Reino Antigo, onde vivem perigosas criaturas sobrenaturais e onde a magia impera. Neste lugar de equilíbrio frágil, apenas uma pessoa é designada para cruzar a barreira entre os dois mundos e evitar uma tragédia. Ao encontrar o corpo de um Mago da Ordem e tocar o sinal em sua testa, a jovem Sabriel acaba trazendo à vida novamente um dos Mortos Maiores. Filha de um necromante Abhorsen, cuja função é justamente colocar os mortos despertos em repouso para sempre, Sabriel não poderia imaginar que seu destino guardasse tantos desafios pela frente. Vivendo na Terra dos Ancestrais, ela se vê obrigada a voltar ao Reino Antigo, onde nasceu, quando recebe uma mensagem, a espada e as ferramentas de trabalho do pai, desaparecido. Em busca do velho pai, ela acaba descobrindo um terrível inimigo que ameaça destruir os dois lados do muro e uma perigosa missão, que não poderá recusar.”


46. A Rebelião das Trevas (The Dark Is Rising Sequence) por Susan Cooper


A série clássica de Susan Cooper é para um público mais jovem, mas se destaca como uma das melhores do gênero. Baseado nas lendas arturianas e na mitologia nórdica, mas definido no século 20, os cinco livros da série seguem a história de Will Stanton, de 11 anos, que descobre que ele é o mais jovem dos Velhos, e que o destino do mundo repousa Seus ombros. No Brasil os primeiros três livros da série foram lançados pela editora Novo Século: Sobre o Mar e Sob, Os Seis Signos da Luz a Pedra e A Feiticeira Verde.


“Neste livro, os irmãos Jane, Simon e Barney descobrem um antigo mapa no sótão da casa alugada por seu tio, um homem misterioso e sagaz. Na mesma hora tiveram certeza de que se tratava de um artefato extraordinário e especial. E muito mais do que isso - a chave para encontrar o graal, uma fonte de poder na luta contra as forças do mal conhecidas como As Trevas.”


47. A Saga do Assassino (The Farseer Trilogy) por Robin Hobb


Robin Hobb, também conhecida como Margaret Astrid Lindholm Ogden, publicou o primeiro livro de sua trilogia Farseer em 1997, obtendo uma indicação ao British Fantasy Award como Melhor Novela. A série segue Fitz Chivalry Farseer, um bastardo real cujas habilidades mágicas nascentes e treinamento como um assassino podem ser apenas o suficiente para protegê-lo das forças poderosas que ameaçam seu reino, para não mencionar as intenções maliciosas de seus parentes perigosos e coniventes. No Brasil a trilogia foi lançada pela e editora Leya: O Aprendiz de Assassino, O Assassino do Rei e A Fúria do Assassino.


“O jovem Fitz é o filho bastardo do nobre Príncipe Cavalaria e foi criado pelo cocheiro de seu pai, à sombra da corte real. Ele é tratado como um penetra por todos na realeza, com exceção do Rei Sagaz, que faz com que ele seja secretamente treinado na arte do assassinato. Porque nas veias de Fitz corre a mágica do Talento - e o conhecimento obscuro de um garoto criado em um estábulo, entre cães, e rejeitado por sua família. Quando assaltantes bárbaros invadem a costa, Fitz está se tornando um homem. Logo ele enfrentará sua primeira missão, perigosa e que despedaçará sua alma. E embora alguns o vejam como uma ameaça ao trono, ele pode ser a chave para a sobrevivência do reino.”


48. The Traitor Son Cycle por Miles Cameron


O Cavaleiro Vermelho e suas sequências são uma ficção histórica como se a Europa medieval tivesse sido cheia de monstros e magia. A série segue um grupo de mercenários e seu capitão, conhecido apenas como O Cavaleiro Vermelho, percorrendo seu caminho através do reino de Alba. Os livros são proibitivamente espessos, mas não deixe que você desligar, porque eles são imensamente gratificante. No Brasil ainda está inédito.


49. Dreamblood por N.K. Jemisin


Outra série promissora de NK Jemisin, a série Dreamblood cria uma paisagem vívida de guerra, intriga e religião, ambientada na Cidade dos Sonhos, onde o crime e a violência são desconhecidos, mas os pesadelos escondem-se. Inédito no Brasil.


50. A Saga do Mago (The Riftwar Cycle) por Raymond E. Feist


Baseado em um mundo de RPG originalmente criado para competir com Dungeons & Dragons, esta é a fantasia épica clássica. Um menino órfão descobre habilidades mágicas dentro de si e se torna um herói no mundo de Midkemia. No Brasil os quatro primeiros volumes foram lançados pela editora Arqueiro: Aprendiz, Mestre, Espinho de Prata e As Trevas de Sethanon.


“Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro Destemido a serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos se altera para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia... ou morrer. Dividida em quatro livros, "A Saga do Mago" é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos.”


51. A trilogia Magos (The Magicians Trilogy) por Lev Grossman


A trilogia brilhante de Lev Grossman é sempre referida como "Harry Potter para adultos", mas uma descrição melhor seria "Narnia para os permanentemente desiludidos". As forças malignas dispostas contra o herói de Grossman, Quentin Coldwater, não são tanto os feiticeiros, monstros e os demônios que ele tem que enfrentar, mas os horrores ainda mais terríveis de encontrar um lugar no mundo e aprender a não ser um idiota. Esta série pode quebrá-lo um pouco emocionalmente, mas há tanta diversão para ser tido ao longo do caminho. No Brasil a publicação está à cargo da editora Amarilys, que já publicou os dois primeiros livros da trilogia: Os Magos e O Rei Mago.


“Conheça Quentin Coldwater: um gênio precoce às vésperas de entrar na faculdade. Como a maioria das pessoas, Quentin acreditava que a magia não era algo real. Acreditava. Tudo muda quando ele é surpreendentemente admitido em uma universidade – muito antiga, muito secreta, muito exclusiva – de estudos mágicos, ao norte de Nova York. Após se esgueirar por um terreno baldio do Brooklyn na tarde de inverno em que deveria ter feito sua entrevista para entrar em Princeton, Quentin se vê, em pleno verão, no idílico campus da misteriosa Brakebills. Ali – não antes de um difícil e cansativo exame de admissão –, ele dá início a uma extensa e rigorosa iniciação ao universo acadêmico da feitiçaria moderna; ao mesmo tempo, descobre também os princípios boêmios da vida universitária: amizades, amores, sexo e álcool. Um vislumbre da vida adulta? Os anos de estudo passam rápido, mas algo não se encaixa. Mesmo aprendendo a praticar feitiços, transformar-se em animais e ganhar poderes que jamais imaginou existir, a magia não preenche o vazio que, no fundo, Quentin sempre sentiu. Após a formatura, ele e seus amigos passam a dividir um apartamento no coração de Manhattan. Dinheiro não é problema, e eles embarcam num estilo de vida hedonista e sem propósito, pontuado por crises existenciais. Uma incrível descoberta, no entanto, lança-os num projeto ambicioso, uma jornada mágica que pode ser a resposta aos anseios de Quentin. Mas essa expedição acaba tornando-se muito mais sombria e perigosa do que qualquer um poderia imaginar. O sonho de infância revela-se um pesadelo que esconde uma terrível verdade. Engraçado, irônico e deliciosamente inventivo, Os Magos, além de um verdadeiro romance de formação, é um épico de magia e exploração de outros mundos que expande os limites da ficção fantástica feita até aqui. Ao imaginar a magia como algo presente no mundo real, praticada por pessoas reais – com seus caprichos, emoções e desejos volúveis –, Lev Grossman presta tributo ao fantástico presente nas histórias de C.S.Lewis, T.H. White, Neil Gaiman e J.K. Rowling, mas constrói também seu próprio universo original, no qual a fronteira entre o bem e o mal não éexatamente tão clara, amor e sexo não são nada simples ou inocentes e conhecimento e poder têm um preço alto demais.”


52 - As Crônicas de Prydain por Lloyd Alexander


Embebido suavemente em mitos galeses sem ser restringido por eles, as Crônicas de Prydain contam uma história que é tanto de alta fantasia quanto emocionalmente humana. Como resultado, a série é uma ótima introdução ao gênero, como Taran, Eilonwy, Flewddur Fflam, Gurgi e Doli são personagens que irão se manter na memória do leitor ao lado de famosos hobbits e leões falantes. EM português, está série inaugura em 1968, foi lançada em Portugal pela editora Objetiva: O Livro dos Três, O Caldeirão Negro, O Castelo de Liyr, Taran - o errante, e Rei Supremo.


53 - Dragonriders of Pern por Anne McCaffrey


Escrito ainda na década de 60, Dragonriders of Pern foi o primeiro contato de muitas crianças com um mundo de fantasia. Isso se deu muito pela temática maravilhosa de dragões que se ligavam aos seus cavaleiros através de comunicação telepática. Montados em seus corcéis dracônicos, os cavaleiros lutavam para proteger o mundo de seus perigos. Repleto de personagens carismáticos como Thread, Menolly ou McAffrey, foram 22 livros cheios de aventuras e emoção. Ainda inédito no Brasil, muitos desses livros foram publicados em Portugal pelas editoras Livros do Brasil, Gailivros.

54 - O Ciclo de Pendragon por Stephen R. Lawhead


Quando você for tentado a entrar mais uma vez na lenda do rei Arthur, este é indiscutivelmente um dos melhores. Com ampla pesquisa para apoiá-lo, Stephen R. Lawhead assume a lenda infame e transforma-o em uma história fascinante que poderia ter acontecido. O primeiro livro aborda a história dos pais de Merlin e da Cidade Perdida de Atlântida, enquanto o segundo se concentra em Merlin crescendo entre druidas e monges. Arthur não aparece até o terceiro livro, mas a viagem para chegar lá é o que torna esta série de seis livros tão envolvente. São seis livros que compõem o ciclo Taliesin, Merlin, Arthur, Pendragon, e Grail. Inédito no Brasil.


55 – O Machado e o Trono (The Axe and the throne) por MD Ireman


The Axe é um dos livros que você deve ler. Em sua estreia impressionante, Ireman construiu o tipo de mundo tão vívido que deixá-lo no final da leitura final causa agonia. Apesar de inclinar-se para a obscuridade, muito comum para autores de hoje repleta de cenas na depressão, não há falta de momentos alegres ou paisagens brilhantes. De heróis selvagens sem remorso, a vilões profundos e introspectivos, o elenco desta história é composto de personagens críveis capazes de ações impensáveis. E são esses personagens – aqueles que você desejaria compartilhar uma bebida ou querer matá-los - que forjam a conexão entre a fantasia e a realidade. Keethro, Titon, Ethel, Annora. Estes são nomes que você nunca vai esquecer, e cada um pertence a um homem ou uma mulher tão original quanto memoráveis.  Infelizmente ainda está inédito no Brasil.


56 – Série Mundo Emerso por Lícia Troisi


O que esperar de uma escritora de fantasia que também é astrofísica? Simplesmente uma história maravilhosa e cativante. Com um mundo muito bem construído e personagens cativantes você acompanhará os passos de uma protagonista forte, decidida e superará todas as dificuldades para descobrir sua verdadeira história. Conheça um mundo entre cidades em forma de torres gigantescas e cavaleiros de dragões. A série conta com 9 livros todos lançados no Brasil pela Rocco divididos em três partes: Crônicas do Mundo Emerso (I – A Garota da Terra do vento, II – A Missão de Senar, III – O Talismã do Poder), Guerras do Mundo Emerso (I – A Seita dos Assassinos, II – As Duas Guerreiras, III – Um Novo Reino) e Lendas do Mundo Emerso (I – O Destino de Adhara, II – Filha do Sangue, III – Os Últimos Heróis).



“A história da jovem guerreira Nihal - única sobrevivente da devastação imposta pelo Tirano à raça de semi-elfos. Criada por um armeiro e envolta pelo mistério de nunca ter conhecido sua mãe, Nihal vive na Terra do Vento e passa seus dias brincando de fazer guerra com um grupo de amigos. A vida da jovem muda quando a torre onde vive é invadida e ela presencia a morte de Livon, o homem que a criou e que tanto amou. Disposta a vingar o extermínio de seu povo e a proteger os inocentes das tropas do tirano, Nihal decide tornar-se uma guerreira de verdade. Ela sabia que a invasão da Terra do Vento era mera questão de tempo, pois a guerra do Tirano já havia conquistado cinco das oito Terras Livres do Mundo Emerso. Para isso, a jovem se prepara estudando magia e treinando com afinco na Academia da Ordem dos Cavaleiros de Dragão da Terra do Sol. Nihal conta com sua infalível espada de cristal negro, forjada por Livon, o melhor armeiro da região, e com o inestimável apoio do seu fiel amigo Senar, o mais jovem integrante do Conselho dos Magos. Em sua busca, ela encontra ainda o amor pelo cavaleiro Fen e os ensinamentos do mestre Ido. A jovem Nihal enfrenta o preconceito dos homens e a dificuldade de lidar com sua feminilidade. A semi-elfo esforça-se ainda para encontrar uma razão para lutar que não seja somente a vingança. Ela chega a abandonar a guerra a fim de conhecer a vida em paz num povoado livre. Conhece a felicidade de viver sem rancor no coração, mas volta aos campos de batalha. Seu destino já estava escrito havia muito tempo.”



26 comentários:

Eduardo Lima disse...

Muito bom! mesmo. Gostaria de seleção de títulos Nacionais!

João Brasil disse...

Obrigadão... Em breve teremos uma lista nacional também!!!

Templário de Thiro disse...

Excelente! Excelente e se não deixei claro, EXCELENTE! Muito boa matéria, vocês estão de parabéns!

João Brasil disse...

Obrigadão pelo elogio.....

Douglas Scafutto disse...

isso é um post de respeito =)
Vlw

Bazoleandro disse...

Muito bom!! Compartilhei no face.
poderia por os livros do The Witcher de Andrzej Sapkowski também, são ótimos!

Julio Oliveira disse...

Muitoooooo boaaaaa....utilidade pública!!!!! Ta de parabéns....postagem showww!!!

João Brasil disse...

Obrigado pelos elogios pessoal... A função de todos as postagens aqui é ser útil... Bazoleando, a série The Witcher estará na próxima lista com outros 40 ou 50 livros!

Anônimo disse...

Cadê os livros de Eduardo Spork...Eles também são muitos bons...A Batalha do Apocalipse

Guilherme Drechsler Vilela disse...

Nacionais eu já li:
Triologia de Tormenta, Leonel Caldela
A Lenda de Ruff Ghanor, Leonel Caldela
Eduardo Spohr escreve bem, mas é fantasia mais atual, mesmo assim recomendo.

João Brasil disse...

Como eu já disse na fanpage do blog eu usei como base uma postagem internacional, por isso não temos aqui livros nacionais.... Estou providenciando uma lista com autores nacionais para breve!

André de Araujo Rosa Cruz disse...

Achei bem legal a lista. Já li alguns desses, mas confesso que faltou a referencia do meu autor favorito: Bernard Cornwell. A trilogia do Rei Arthur e a super série das Crônicas Saxônicas valem muito a pena conferir. Se não conhece, fica a sugestão ��

João Brasil disse...

Opa André.... Conheço sim e já está na próxima lista...Em Breveeeee! Obrigadão!!!! :)

Max Obal disse...

Que seite magnífico!!!
É uma raridade encontrar um site assim que permaneça ativo e com postagens recentes.
Ganhou mais um leitos, com certeza!!!

Alexandre Alves Miranda disse...

Bem interessante essa lista, mas senti falta de algumas obras conhecidas, como os dois livros do Conan, personagem criado por Robert E. Howard e que já garantiu seu lugar no gênero espada e feitiçaria há décadas; a série de livros sobre Vampiros, iniciada com "Entrevista com o Vampiro"; e, porque não, as obras "Drácula", de Bram Stoker, e "Frankenstein", de Mary Shelley.

João Brasil disse...

Alexandre, que bom que gostou da lista...Espero que ela seja útil. Quanto a Conan, ele está na segunda parte... Já quanto aos livros de vampiro, a lista original se baseava em obras de fantasia no sentido clássico - cenário, seres míticos e etc.... Vampiros puramente não entravam nela... Mas sou um grande fã de Anne Rice!

Anônimo disse...

Ótima lista, especialmente nestes tempos em que as pessoas parecem ler menos. Acredito que este ano será publicado um novo livro, chamado "A lenda de Tantus", que erá um prato cheio para os amantes de fantasia, principalmente por ser algo simples e direto que agradará muito aos leitores ;)

Priscila disse...

Gostei muito da lista, no meu caso eu passaria muito bem se não tivesse lido Lev Grossman, para mim foi uma cópia tão desconcertante e irritante de Nárnia, que eu poderia ter passado sem na vida.
Quanto aos outros títulos são muito bons, eu incluiria Tigana, é uma ótima história e existem livros que nos ensinam coisas pra se levar para o resto da vida, e como livro de fantasia Tigana foi assim pra mim.

Bruno disse...

Eu adcionaria as cronicas do trono de pedra bruta, o prineiro livro ja saiu no brasil ( imperador das laminas)

Rudi disse...

Li Sabriel e odiei com todas as minhas forças

Pericles Araujo disse...

Senti a falta dos livros da série The Witcher e Dragon Age.

João Brasil disse...

Péricles.... Na segunda parte (44 sagas de fantasia para ler) está o The Witcher.

Mariana Branco disse...

Adorei conhecer mais livros! Minha meta é ler todos hahaha
Só uma curiosidade: a lista foi feita em ordem de preferência?

João Brasil disse...

que bom que gostou da postagem... Todas as duas listagens são aleatórios....

Eder Bertoldo disse...

Senti falta da Mão esquerda de Deus...essa trilogia eu achei muito boa.

João Brasil disse...

Salve Eder Bertolo.... A Mão Esquerda de Deus, de Paulo Hoffman, consta na continuação da lista...

http://confrariadearton.blogspot.com.br/2017/04/outras-44-sagas-de-fantasia-para-ler.html